Vigilância confirma surto ativo de sarampo em SC, com 15 casos da doença

Atualizado

Diretoria de vigilância epidemiológica do Estado de Santa Catarina confirma surto ativo (surto ativo, ou seja, com crescimento do número de casos confirmados da doença.). Dos 15 casos confirmados da doença três foram de tripulantes de um navio que atracou no litoral catarinense em fevereiro de 2019 e os outros 12 casos estão distribuídos nos municípios de Florianópolis com 10 casos, Guaramirim com um caso e Barra Velha também com 1. Todos os 12 infectados com sarampo têm algo em comum, eram residentes ou passaram por um curto período no Estado de São Paulo.

Florianópolis é a cidade do Estado com o maior número de casos, segundo a Secretaria Municipal de Saúde – de dois casos em julho passaram para oito em pouco mais de três semanas. A secretaria informa que dos 10 infectados quatro foram contraídos dentro do próprio município.

Leia também:

“Hoje temos seis casos importados confirmados na Capital, e quatro secundários – significa que contraíram em Florianópolis, a partir do contato com casos importados”, explica Ana Cristina Vidor.

As vacinas contra o sarampo, assim como a da febre amarela estão disponíveis para a imunização da população em todas as salas de vacinação, localizadas nos centros de saúde municipais. “É extremamente importante que a população verifique sua carteirinha de vacinação e compareça ao Centro de Saúde, que lhe for mais conveniente, para evitar que a doença se espalhe na nossa cidade”, reforça Carlos Alberto Justo da Silva, secretário de Saúde de Florianópolis.

Sarampo é altamente contagioso – OMS/Opas

Poder de contaminação maior que a gripe

Os primeiros sintomas do sarampo podem aparecer de uma a três semanas após o contato com o vírus. Dessa forma, uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença antes mesmo de saber, ou sentir, que está doente, já que a contaminação começa seis dias antes do indivíduo apresentar manchas na pele e segue até quatro ou cinco dias após esse sintoma.

Para se ter uma ideia real da velocidade com que o vírus do sarampo se espalha, especialistas em infectologia afirmam que um indivíduo com sarampo tem o poder de contaminação quatro vezes superior ao de um indivíduo com o vírus da gripe; contaminando, assim, cerca de 20 pessoas ao seu redor.

Mais conteúdo sobre

Saúde