Vigilante é condenado por morte de pedestre após briga de trânsito em Florianópolis

Um vigilante foi condenado a 14 anos de prisão em regime fechado pelos crimes de homicídio duplamente qualificado e tentativa de homicídio, por matar um homem e ferir um adolescente após uma discussão de trânsito. Os pedestres reclamavam do excesso de velocidade do vigilante. Os fatos ocorreram em setembro de 2017, no bairro Capoeiras.

– Pixabay/Reprodução/ND

Leia também

Tudo começou após o réu passar pela Rua Álvaro Tolentino, que fica na marginal da Via Expressa (BR-282), quando dois pedestres xingaram o réu com palavras de baixo calão. O vigilante parou o veículo e deu marcha ré para atirar contra os pedestres. O homem, que morreu na ação, recebeu dois tiros: um na cabeça e outro no ombro. Já o adolescente, que sobreviveu a tentativa, foi baleado no tórax. O processo tramitou em segredo de Justiça.

Na sessão do Tribunal do Júri da comarca da Capital, o juiz Renato Mastella, que presidiu a sessão por quase 10 horas, negou ao vigilante o direito de recorrer em liberdade.

O conselho de sentença reconheceu as qualificadoras do motivo fútil e da impossibilidade de defesa da vítima.  De acordo com a denúncia do Ministério Público, por volta das 5h, o vigilante seguia com o seu veículo em alta velocidade para o trabalho.

Mais conteúdo sobre

Polícia