Vítimas do acidente na BR-282, em Santa Catarina, eram da mesma família

Atualizado

Mais uma tragédia nas estradas de Santa Catarina. O grave acidente desta quarta-feira (16), na BR-282, em Águas Mornas, vitimou quatro pessoas da mesma família. De acordo com o IGP (Instituto Geral de Perícias), as vítimas são Angelita Aparecida do Nascimento, de 53 anos; Fabiana Figueiredo Felaço, de 31 anos; Eduarda Vitória Felaço, de 7 anos e Eloá Vitória, de 5 anos.

As vítimas do grave acidente na BR-282 eram todas da mesma família. Morreram duas crianças e sua avó e mãe – Foto: Facebook/Reprodução

Angelita era avó e Fabiana era mãe das duas crianças. O condutor do veículo, de 59 anos, era o avô das crianças. Entretanto, ele sofreu apenas lesões leves no acidente.

Leia também:

De acordo com Fernanda Figueredo, irmã de Fabiana e tia das crianças, Eduarda era cardiopata e esteve no Hospital SOS Cardio, no Itacorubi, em Florianópolis. Eloá viajou junto por curiosidade. O acidente aconteceu quando a família retornava a Ituporanga, no Vale do Itajaí, após exames médicos de Eduarda.

O velório das vítimas ocorre na Igreja do Evangelho Quadrangular, no Centro de Ituporanga. Uma cerimônia será realizada às 7h desta sexta-feira (18), seguida pelos sepultamentos, no cemitério municipal.

Relembre o caso

De acordo com informações da PRF (Polícia Rodoviária Federal), um Toyota Corolla, veículo em que estava a família, derrapou ao fazer uma curva para a direita. Ele acabou invadindo a pista do sentido contrário. A chuva e a pista molhada podem ter ocasionado a perda de controle do veículo.

Ao invadir a outra pista, o veículo colidiu com uma Toyota Hilux SW4. Ainda de acordo com informações da PRF, os condutores realizaram o teste do etilômetro e não haviam ingerido álcool.

As investigações do acidente agora serão conduzidas pela Polícia Civil de Águas Mornas.

Meninas estavam na cadeirinha de segurança

A apuração da PRF constatou que as meninas estavam corretamente colocadas, embora tivessem morrido. Elas usaram as cadeirinhas de segurança no veículo. Apesar do dispositivo de segurança, o impacto foi tão forte que elas não resistiram.

Trânsito