Você sabe as diferenças entre Botox e Ácido Hialurônico?

Se você voltou das férias com aquela vontade de dar uma repaginada no rosto, aqui vão algumas informações sobre as diferenças entre aplicação de Botox e Ácido Hialurônico. Reconhecido pela excelência de seu trabalho como cirurgião plástico, o Dr. Dimitri Cardoso Dimatos ensina sobre rejuvenescimento facial, explicando as diferenças entre as duas técnicas.

“Diante de tanta novidade no universo da cirurgia plástica, dois tratamentos continuam entre os mais procurados: a toxina botulínica, conhecida também como botox, e o ácido hialurônico. Ambos são extremamente eficazes para amenizar rugas, prevenir sinais profundos, combater a flacidez, e ainda aumentar ou repor o volume dos lábios, perdido com o tempo”, comenta o cirurgião.

Uma de suas pacientes, Francine Oliveira, deu seu depoimento e está contente com os resultados. “Fiz aplicação de Botox com o Dr. Dimitri e fiquei extremamente satisfeita! A gente percebe o cuidado e a prática que ele tem para realizar o procedimento. Volto sempre! ”, afirma.

Dr Dimitri – Foto: Divulgação

Saiba as principais diferenças entre os tratamentos:

Botox

A toxina botulínica é produzida por uma bactéria chamada Clostridium Botulinium, que age paralisando o músculo e consequentemente impedindo a contração muscular. Para as rugas que já existem, esse relaxamento da musculatura suaviza os vincos.

A injeção do botox é aplicada no tecido subcutâneo por agulhas bem finas e em pequenas quantidades, seu efeito não é imediato, e as primeiras alterações começam a aparecer somente depois de três dias.

Ácido Hialurônico

O ácido hialurônico é uma substância naturalmente presente no organismo humano. Trata-se de uma molécula de açúcar que atrai e retém a água ao seu redor, dando mais viço, firmeza e textura homogênea à pele.

BOTOX ÁCIDO HIALURÔNICO – Foto: Divulgação

Com o passar dos anos a concentração do ácido hialurônico diminui, o que promove o surgimento de rugas e ressecamento. O procedimento é realizado no consultório, com ou sem anestesia local, através de agulhas ou cânulas que variam em dimensões e calibre.

Os resultados das aplicações surgem logo após o procedimento, e duram entre 6 meses e 2 anos, dependendo do organismo de cada paciente e da profundidade de cada região afetada.

Edição: Alessandra Cavalheiro – Jornalista – Mtb 9775

Dr. Dimitri Cardoso Dimatos – Cirurgião Plástico

Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

CRM/SC 13001 RGE 9972

https://www.dimitricirurgiaplastica.com.br/

Mais conteúdo sobre

Saúde Mais