MP investiga acordo que criou jogo Banco Imobiliário com obras da prefeitura do Rio

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) instaurou, nesta quarta-feira, inquérito civil para apurar irregularidades na compra de 20 mil unidades da versão do jogo “Banco Imobiliário” pela Prefeitura do Rio de Janeiro. O brinquedo faz alusão às obras feitas pela gestão do prefeito Eduardo Paes e foi adquirido para ser distribuído nas escolas públicas municipais. A prefeitura e a Estrel, empresa responsável por fabricar o jogo, serão oficiados e terão até dez dias para prestarem esclarecimentos à 8ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Cidadania do Rio.

Segundo o MPRJ, o município deverá informar a natureza do ajuste celebrado com a Estrela, além de remeter ao órgão cópia do processo administrativo em que contrata a aquisição dos jogos, e informar se as despesas foram custeadas com verbas da Educação. Já a empresa deve prestar esclarecimentos sobre como a prefeitura participou na definição do conteúdo do brinquedo.

A versão do jogo “Banco Imobiliário: edição Cidade Olímpica” contém logotipo e projetos da Transcarioca, do Museu do Amanhã, do Parque Olímpico e da RioFilme. De acordo com o MPRJ, a prefeitura comprou os 20 mil brinquedos por R$ 1.050.748,00.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.