Seriam esses os 5 momentos mais marcantes das olimpíadas?

Conheça momentos históricos dos jogos olímpicos, onde os fatos ultrapassaram a barreira do esporte

A inegável paixão pelo esporte é capaz de mudar o destino das pessoas, de salvar vidas e criar laços inquebráveis. Quem já teve que superar os próprios limites pelo esporte ou viveu momentos emocionantes em um estádio de futebol, ou ainda, acompanhou a dedicação de uma criança com o sonho de ir a uma olimpíada, sabe como o esporte pode ser transformador.

É nesse contexto que as formas de interação com os torcedores foram se modernizando com o passar do tempo, assim como as opções de jogo foram ficando cada vez mais diversificadas. Atualmente é possível “jogar junto” com seu time ou atleta favorito, através das casas de aposta online, como a NetBet casino, acompanhar qualquer jogo via serviços de streaming e revê-los ou assistir a comentaristas sobre no YouTube a qualquer momento.

Confira os momentos marcantes dos Jogos Olímpicos – Foto: DivulgaçãoConfira os momentos marcantes dos Jogos Olímpicos – Foto: Divulgação

E o trajeto para chegarmos até aqui não foi tão simples, as Olimpíadas são muito mais do que uma festa do esporte: funcionam como termômetro da história dos momentos que o mundo vive e, em várias situações, os eventos ocorridos podem impressionar, indo além de uma simples partida.

Para este artigo, listamos cinco momentos marcantes dos Jogos Olímpicos. Confira:

As Medalhas de Jesse Owens nos Jogos de 1936

Diante de Hitler, o atleta americano Jesse Owens ganhou nada menos do que quatro medalhas de ouro na Olimpíada de Berlim, justamente quando o partido Nazista tentava provar sua teoria de que os brancos arianos eram superiores.

Hitler, que acompanhou de perto e cumprimentava os vencedores com apertos de mão, não o fez com Jesse, se limitando a apenas acenos do camarote principal do estádio olímpico. O fato ficou marcado como uma resposta à ideologia nazista.

A Determinação de Gabriela Andersen-Schiess em 1984

Em se tratando de maratona, uma das imagens mais marcantes de toda a história das Olimpíadas é a da maratonista suíça Gabriela Andersen-Schiess completando a prova nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984. Sem fôlego e com câimbras, a atleta suíça persistiu, lenta cambaleante, até o ponto de chegada. A imagem de sua determinação circulou o mundo e ainda hoje é símbolo do espírito olímpico.

Tommie Smith e John Carlos Protestam Contra o Racismo em 1968

O conturbado ano de 1968 teve reflexos nos esportes. Nesse clima, os corredores americanos Tommie Smith e John Carlos – medalhas de ouro e bronze nos 200 metros – subiram ao pódio trajando meias negras sem sapatos, broches do movimento pelos direitos civis e, ao som do hino americano, baixaram a cabeça e ergueram os punhos cerrados, cobertos por uma luva também negra. Era a saudação do movimento negro. Os atletas foram suspensos, mas seus gestos entraram para a História.

O Primeiro Atleta Olímpico Brasileiro a Conquistar o Ouro em 1920

Um dado importante e que pouca gente sabe é que o primeiro atleta olímpico brasileiro a conquistar uma medalha de ouro foi Guilherme Paraense, na prova de tiro com pistola rápida. O fato ocorreu nas Olimpíadas da Antuérpia (Bélgica), em 1920. Paraense, como o nome indica, era de Belém do Pará e integrante do exército brasileiro.

Alemanha Unificada e a Volta da África do Sul em 1992

Para completar, as Olimpíadas de Barcelona revitalizaram por completo sua cidade e foram marcadas pela volta de uma só Alemanha (após a queda do Muro de Berlim) e da África do Sul à competição. Com o fim da URSS, os soviéticos se juntaram a mais 12 territórios e formaram a Comunidade dos Estados Independentes, que viria a terminar em primeiro lugar no quadro geral de medalhas.

E para você, quais são os momentos mais épicos da história das olimpíadas? Lembra de alguns relacionados a outros esportes?