Administração da educação

A função social da administração da educação requer objetividade e clareza na perspectiva proposta por uma gestão. A prática do gestor da educação resultará na formação de gerações, que constituirão uma sociedade, atuando nos mais variados setores.

Neste sentido, a Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis tem diminuído a distância entre o discurso e a prática, concretizando o idealizado, o planejado, perseguindo a perspectiva para uma educação de qualidade. A visão de uma administração comprometida com a transformação social foca em ações que fortaleçam o processo educacional na ponta, na sala de aula, na escola.

O caráter revolucionário da administração da educação pública, mesmo que indique a natureza transformadora dos objetivos que ela persegue, não pode limitar-se ao nível das intenções. É no nível da práxis, concretizando as intenções e planejamentos, que nossa condução tem consolidado o comprometimento com a educação, firmando uma política municipal, não de um governo, para uma gestão.

O chamamento do concurso para o preenchimento de 119 novas vagas na educação efetiva os fins propostos, completando o caráter transformador deste governo. Isso implica afirmar que a administração da educação baliza a racionalidade externa da escola, que reflete a relação direta da sua organização interna.

Vivendo esta realidade, ao recebermos os novos profissionais da educação lembro Rubem Alves, grande educador e escritor brasileiro, que sabiamente questionou com sua metáfora: “O que se encontra no início? O jardim ou o jardineiro?” É o jardineiro.

Havendo um jardineiro, mais cedo ou mais tarde um jardim aparecerá. Mas havendo um jardim sem jardineiro, mais cedo ou mais tarde ele desaparecerá. O que é um jardineiro? Uma pessoa cujo pensamento está cheio de jardins. O que faz um jardim são os pensamentos do jardineiro. O que faz a educação são os pensamentos daqueles que a compõem.

A arte de ensinar pode ser considerada um dom, por isso muitas vezes não basta apenas querer, pois é algo que envolve o coração e que faz com que o profissional cumpra suas funções com toda a força disponível em seu espírito, aquela determinação do jardineiro, neste contexto jardineiros do saber.

O conhecimento e as lições de vida que o professor coloca à disposição de seus alunos, um dia podem gerar uma grande carreira e formar bons cidadãos com responsabilidade social. Essa é a recompensa que a sociedade recebe das mãos desses profissionais apaixonados. Sejam bem-vindos novos jardineiros da educação pública municipal de Florianópolis.

Mais Opiniões Artigos

Artigo

Vivemos tempos difíceis. Todos, sem exceção, serão atingidos pelas consequências desta pandemia global sobre a qual pouco se […]

Artigo

Os governos municipais e estadual têm se destacado nos Planos de Contingência para enfrentamento do COVID-19. Passado o […]

Artigo

O país e o mundo vivem um momento sem precedentes, comparável  a uma guerra, que precisamos vencer todos […]

Artigo

Um movimento toma Santa Catarina: leva informação, exorta união — inclusive entre concorrentes históricos —, desfaz mitos, mexe […]

Artigo

Mesmo sob a ameaça do coronavírus e contrariando pedido do presidente Jair Bolsonaro para que não fossem às […]

Artigo

Não há outra forma mais segura do coletivo das classes pobres do país se alçarem ao andar de […]

Artigo

Celebramos no dia 15 de março o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, cuja origem remonta o ano […]

Artigo

O tema sustentabilidade está cada vez mais presente nas empresas e na vida das pessoas. Com a meta de […]

Artigo

Em agosto de 2020 entra em vigor a Lei Geral de Proteção de dados nº 13.709, sancionada em […]

Artigo

No dia 7 de março é comemorado o Dia Nacional da Advocacia Pública. A data foi escolhida em […]