Apoio às micro e pequenas empresas para retomada econômica

Algumas prefeituras da região de Florianópolis já demonstram entender que o apoio às micro e pequenas empresas é a principal forma de mitigar os impactos gerados pela pandemia, mantendo e criando emprego e renda, bem como gerando tributos para o erário municipal investir em áreas essenciais para o bem de toda a sociedade.

Palhoça, por exemplo, apresentou recentemente seu Plano de Palhoça Mais Oportunidades, com propostas de políticas públicas que devem trazer resultados de curto, médio e longo prazo. Em São José, a prefeitura atuou com avanços importantes para o MEI e na criação da Frente Parlamentar de Empreendedorismo.

Florianópolis, focando no emprego, lançou a plataforma Floripa Mais Empregos. Cidades como Biguaçu, Governador Celso Ramos e Santo Amaro da Imperatriz também estão no caminho para apresentar seus planos de trabalho.

Como mentor da Granfpolis, apresentei a proposta de retorno das reuniões de seu Colegiado de Desenvolvimento Econômico, que congrega os secretários da pasta para apresentar propostas de ações e ajudar na melhor aplicação de políticas públicas.

Avanços como a digitalização, a liberdade econômica que permite desburocratizar processos, compras públicas e programas municipais de crédito, como o juro zero, são oportunidades para incentivar o empreendedorismo nas cidades e, assim, aquecer a economia.

Ao assumir a pasta de Desenvolvimento Econômico da primeira gestão de Gean Loureiro, na Capital, ajudei a implantar os programas Juro Zero Floripa, com mais de 4 milhões de reais emprestados, o Exporta Floripa, com mais de 600 empresas atendidas, além de apoiar a adoção do programa Cidade Empreendedora, do Sebrae-SC. Como resultado, passamos de 141 dias para até 5 horas o tempo de abertura de empresas, e de 44 para 102 mil CNPJs ativos.

Do governo do estado, cobramos o retorno dos trabalhos do Fórum Permanente das Micro e Pequenas Empresas e apresentamos a proposta de ampliação do Juro Zero Estadual de 3 para 5 mil reais para os MEIs. Em março, levamos a proposta do Programa Emergencial de Crédito também a Juro Zero, que inspirou o programa SC Mais Renda Empresarial, já aprovado e sancionado. Agora, só falta o Badesc e o BRDE agilizar a liberação do crédito.

Precisamos atuar conjuntamente pelo avanço da economia no estado e nos municípios, viabilizando os pequenos negócios.

+

Artigos

Artigo

Os estudiosos do pensamento dos imortais buscam o aval da ciência em suas observações, apesar de sab ...

Artigo

Santa Catarina cresce acima da média nacional, impulsionada por uma indústria que é referencia e pel ...