Conciliação e patriotismo

Conciliar não significa aceitar ou acatar tudo o que o outro pensa. Conciliar quer dizer construir pontes, entrar em acordo, chegar a um mínimo denominador comum tão necessário para a vida em sociedade.

Neste Dia da Pátria, vale muito refletirmos sobre o fato de que o Brasil nunca precisou tanto de conciliação quanto neste emblemático ano de 2020. É a união – e não a divisão – que nos fará superar a crise sanitária que estamos enfrentando, que permitirá revertermos a crise econômica e que desarmará os conflitos sociais, institucionais e políticos que pairam sobre nós.

A Independência que hoje celebramos pressupõe liberdade e autonomia. E nenhum país ou ser humano é inteiramente independente e livre em um contexto de instabilidade em que saúde e economia estão em xeque. Por isto a urgência de conciliarmos visões e ações do poder público, do setor produtivo e da sociedade para preservarmos o essencial, que é a vida, mas também para recuperarmos o nível de emprego. Afinal, é o emprego que garante a dignidade, a liberdade e a soberania das pessoas e que faz girar o círculo virtuoso da economia. Mais do que ordem, precisamos de progresso.

Além da conciliação, há outros dois pilares fundamentais para formarmos uma Nação cada vez mais desenvolvida e com oportunidades para todos. Um deles é o patriotismo, aquele sentimento cívico capaz de fazer o indivíduo colocar a coletividade acima de qualquer interesse particular. O outro é a visão estadista, aquela capacidade de viabilizar projetos que melhorem o mundo em que vivemos hoje, mas acima de tudo deixem bons legados para as próximas gerações.

A solidariedade, a cidadania e os bons exemplos demonstrados pelos brasileiros nestes quase seis meses de pandemia mostram do que somos capazes quando nos unimos em torno de um objetivo comum e nobre.

Sob a inspiração da data que une todos os brasileiros, estas atitudes positivas sinalizam bem mais do que apenas uma esperança em dias melhores; elas indicam a confiança concreta de que, juntos, vamos pavimentar o caminho para superar esta difícil travessia.

+

Artigos

Artigo

Foi pelas mãos do visionário Assis Chateaubriand que a televisão surgiu no Brasil, com a inauguração ...

Artigo

O Brasil e o mundo, que estão a enfrentar uma terrível pandemia com sombrios horizontes, perderam um ...