Judiciário de SC combate machismo estrutural

A violência contra as mulheres trata-se de um mal que assola nossa sociedade há muitos anos e, historicamente, o Poder Judiciário catarinense tem atuado firmemente pela garantia da efetivação dos direitos humanos das minorias, numéricas ou políticas, tais como mulheres, negros e pessoas com deficiência, previstos na Constituição Federal e nos tratados internacionais, por meio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (CEVID).

A Cevid, visando o enfrentamento, entre outros, do machismo estrutural que permeia toda nossa sociedade, promove cursos de capacitação, seminários e palestras, grupos de trabalho e de estudos para lançar um olhar em questões como as masculinidades e diversidades, com a participação de todos os entes envolvidos no enfrentamento da violência contra as mulheres, sempre com o apoio incondicional da magistratura catarinense e principalmente do Corpo Diretivo do TJSC, que sempre teve olhar mais crítico e criterioso a essas sensíveis causas.

A Cevid, desde sua constituição, busca acompanhar a evolução histórica do Tribunal de Justiça sempre atento às causas complexas que muito exigem de nosso equilíbrio emocional e a parceria incondicional da rede de proteção às mulheres.

O trabalho desenvolvido pela Cevid é referência nacional, a exemplo do curso de capacitação “Gênero bate à porta do Judiciário: aplicando o formulário nacional de avaliação de risco”, que foi recomendado pelo CNJ a todos Tribunais do país. Importa destacar, que Santa Catarina, pela segunda vez, está à frente do Colégio Nacional das Coordenadorias de Violência contra as Mulheres (Cocevid).

O Poder Judiciário e a magistratura muito têm se esforçado para combater a violência contra as mulheres e minorias, promovendo uma atuação integrada com as demais instituições para criação de protocolos de julgamento sob uma perspectiva de gênero, com o acolhimento e proteção das pessoas que acessam a justiça catarinense.

+

Artigos

Artigo

Sabido e ressabido que “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou ...