Leis frouxas, impunidade e faz de conta

Peço um minuto da sua atenção para uma reflexão muito séria. O Brasil inteiro acompanhou a caçada ao monstro chamado Lázaro. Foram dias de terror, principalmente para as famílias que viviam nos arredores de onde ele se escondia. Acontece que esse psicopata já havia sido preso antes.

Não uma, mas diversas vezes, acusado de tudo: duplo homicídio, com requintes de crueldade, estupros, porte ilegal de arma, entre vários outros crimes hediondos. Mesmo assim, quando ainda estava preso, a justiça achou por bem conceder a esse criminoso a famosa saidinha de Páscoa. É claro que ele saiu, fugiu e nunca mais voltou.

A partir daí, este monstro cometeu todos os crimes que quis, até ser morto. O que nos revolta é saber que um criminoso preso e condenado, que deveria passar o resto da vida na cadeia, foi solto graças a uma legislação que, no Brasil, só beneficia quem não presta.

Pode ser um assassino, pode ser um estuprador, um corrupto, não importa. Pode prender à vontade que eles vão conseguir se safar, porque a lei no Brasil protege os bandidos, desde os Lázaros até os engravatados corruptos que ocupam cargos públicos. Ninguém fica preso, não há furo na lei que eles não consigam encontrar. Ao cidadão de bem, resta resistir, impotente e ver o mal triunfar sobre o bem.

O que está acontecendo em nosso país? Quem é o culpado desse pesadelo? Na nossa opinião são vários, começando por aqueles que fazem as leis, os deputados federais e senadores. São décadas de descaso e faz de conta dos nossos representantes, eleitos justamente para nos proteger.

Se temos leis que soltam bandidos e não prendem políticos corruptos, isso se deve exclusivamente aos deputados federais e senadores eleitos no passado. Os representantes catarinenses têm responsabilidade direta nesta situação. Me pergunto: o que os atuais deputados e senadores catarinenses estão fazendo para mudar isto?

Pelo que sei, nada, nem indignados estão. A culpa é também do judiciário, dos governadores, presidentes, dos ministros da justiça e de todos aqueles que fingem que o problema não é com eles.

Assistem a tudo e não fazem nada. Mas a responsabilidade também é nossa, da imprensa. Durante a caçada ao bandido, demos destaque total à perseguição, mas deixamos de falar sobre as verdadeiras causas que transformaram o brasil neste país da impunidade.

Nós, como veículo de comunicação, temos a obrigação de colocar o dedo na ferida. Sem medo, cobrando providências urgentes de todos os poderes, todos. Não há mais quem aguente esse conjunto de leis podres e frouxas que estão aí. Não desce mais pela garganta da família brasileira tanto deboche, tanta impunidade.

Por isso, nós, do grupo ND, por meio de reportagens e entrevistas, vamos continuar cobrando de cada deputado e deputada, de cada senador, de cada governante, um a um. Queremos saber o que eles fizeram ou estão fazendo para mudar essa realidade insuportável.

Faremos isso para que, na próxima eleição, a gente possa votar com muito mais consciência, sabendo se eles nos representam ou não. Se irão fazer as mudanças ou vão ficar novamente só no discurso. Tudo tem limites. Chega uma hora que basta! E esta hora já chegou.

+

Artigos

Artigo

Sabido e ressabido que “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou ...

Artigo

As velhas tragédias gregas já nos ensinaram que são poucas as coisas que de fato movem a humanidade: ...

Artigo

​A infraestrutura é aliada incondicional do desenvolvimento econômico e social. A afirmação é irrefu ...