Maio Roxo: alerta às doenças inflamatórias intestinais

Estamos encerrando mais uma edição da campanha Maio Roxo, mês de conscientização das Doenças Inflamatórias Intestinais (DIIs), enfermidades que podem ser diagnosticadas em homens e mulheres de qualquer idade, principalmente nos mais jovens, por volta dos 30 anos.

A Retocolite Ulcerativa (RCU) e a Doença de Crohn (DC) são as principais Doenças Inflamatórias Intestinais. Elas afetam significativamente a qualidade de vida dos pacientes, devido aos sintomas como diarreia crônica, dor abdominal recorrente, anemia crônica e fadiga, além de poderem ter manifestações extra-intestinais em 30% dos portadores, como problemas oculares, articulares, de pele, aftas orais, de vias biliares e fígado.

Por isso é de extrema necessidade alertamos à população para que procurem ajuda médica para realização de tratamento adequado para que possam ter melhor qualidade de vida.

As Doenças Inflamatórias Intestinais não têm cura e a origem não está completamente esclarecida.

Alguns estudos defendem a hipótese da “higiene” para justificar as doenças alegando que pessoas menos expostas a infecções na infância ou condições anti-higiênicas, perdem microrganismos potencialmente “amigáveis” ou organismos que promovem o desenvolvimento das células T regulatórias, ou não desenvolvem um repertório imune suficiente porque não tiveram contato com organismos agressivos. Outras hipóteses incluem hábitos alimentares, stress e os fatores emocionais.

O diagnóstico precoce e o tratamento podem permitir o controle das DIIs e fazer o paciente adaptar-se à doença e assim, manter a rotina de atividades que tinha antes de fazer o diagnóstico. A melhor maneira de controlar estas enfermidades é seguir as orientações médicas e manter vigilância da doença com o acompanhamento do especialista.

Quando o paciente responde bem ao tratamento e segue as orientações do coloproctologista, as chances de ter que ser operado reduzem significativamente. Os dados apontam que entre 25 a 33% dos pacientes com Retocolite Ulcerativa precisam de cirurgia em algum momento do tratamento.

Neste Maio Roxo reforço o alerta: É preciso estar atento a diarreia persistente que ultrapasse os 14 dias. Assim que observar algo de errado, procurar o coloproctologista para ter o diagnóstico preciso e iniciar o tratamento adequado o quanto antes.

+

Artigos

Artigo

Sabido e ressabido que “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou ...

Artigo

As velhas tragédias gregas já nos ensinaram que são poucas as coisas que de fato movem a humanidade: ...

Artigo

​A infraestrutura é aliada incondicional do desenvolvimento econômico e social. A afirmação é irrefu ...