Mês do orgulho LGBTQIA+

Naquela manhã de 28 de junho de 1969, o sol fraco do verão em Nova York insistia nas ruas de Greenwich Village, Manhattan. A polícia repressora e homofóbica resolveu invadir com violência o bar StoneWall Inn.

Ali iniciou a chamada Rebelião de StoneWall, que constituía numa série de manifestações protagonizadas por cidadãos LGBT contra a invasão da polícia de Nova York. Assim a data tornou-se o “Dia Internacional do Orgulho LGBT”.

Registre-se que os EUA tinham a lei de sodomia desde o século XVI, que só foi revogada no ano 2000 em todos os estados americanos, ou seja, até o início do século XXI era crime ter “práticas homossexuais” nas terras do Tio Sam. The Pride Gay Day é Orgulho de ser quem se é. Sem motivos de vergonha ou qualquer espécie de ocultação das suas individualidades. A questão ia muito além, era sobre a natureza do ser, cada um é do jeito que é! Como Caetano brilhantemente define: “Cada um sabe a delícia de ser o que é”.

Orgulho de ser Lésbica, Gay, Bissexual, Transexual ou Intersexual, seja lá a denominação indicada por gênero, identidade de gênero ou orientação sexual. A comunidade LGBTQI+ no Brasil começou a enxergar seus direitos a partir de 2011 com uma decisão do STF admitindo a união estável entre pessoas do mesmo sexo e a sua posterior conversão em casamento.

Logo em seguida, integraram o rol, a adoção, a alteração de registro civil para transexuais direto no cartório, a doação de sangue por homossexuais, o nome social e a criminalização da homotransfobia.

Importante destacar que o legislador brasileiro desprezou o direito LGBTI+, não há nenhuma lei ordenando as famílias homo e transafetivas, nem para o casamento, ou qualquer outro direito assentado em jurisprudência. O que se tem são essas decisões rubricadas pelo Supremo Tribunal Federal.

A Themis olhou para o amor e não para as genitálias das pessoas, sem preconceito, sem discriminar, dando o direito de amar quem se quiser amar, afinal, o estado não pode e não deve intervir no direito subjetivo do cidadão, muito menos dizer com quem se tem de casar ou se relacionar. Orgulho de ser, orgulho de amar! Amor demais para caber no armário!

+

Artigos

Artigo

Sabido e ressabido que “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou ...