O círculo virtuoso gerado pelo industrial de SC

Muito mais do que máquinas, a indústria é feita de pessoas: trabalhadores e empresários abnegados, destemidos e otimistas. Diariamente, estes industriais empregam toda a sua energia na construção de um futuro mais promissor; não só para suas empresas, mas para a enorme quantidade de famílias que deles dependem. Eles confiam e trabalham por um estado e um país melhor para todos os cidadãos.

Por isso, e como forma de reconhecer pessoas e instituições que contribuem de maneira expressiva para o fortalecimento da indústria, a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) e a Confederação Nacional da Indústria (CNI) criaram a Ordem do Mérito Industrial. Nesta sexta (24), mais seis industriais catarinenses serão condecorados – Antônio Deoclesio Pavei, Daniela Tombini, Eduardo Ernesto Zortéa, Felipe Hansen e Walter Osli Koerich, pela Fiesc, e Cesar Gomes Junior, pela CNI. Esses empresários incorporam o perfil do industrial catarinense: além do sucesso empresarial, carregam um histórico de envolvimento com suas comunidades e de contribuições objetivas a Santa Catarina; trajetórias construídas com trabalho, inteligência, suor e lágrimas.

A partir da ação firme de empreendedores como os que hoje reconheceremos, a indústria é o setor que mais movimenta a economia – inclusive os demais segmentos da cadeia produtiva. Santa Catarina possui uma indústria de excelência, que responde por mais de um quarto da riqueza gerada no estado e que leva seus produtos para mais de 200 destinos, mundo afora. A indústria emprega 800 mil catarinenses – um em cada três empregos formais do estado – sem contar as vagas que gera indiretamente nos outros setores da economia. O setor industrial se constitui na força propulsora de um verdadeiro círculo virtuoso.

A geração de valor, boa remuneração e arrecadação de impostos, essenciais para a prestação de serviços pelo setor público para toda a sociedade, proporcionam oportunidades e um futuro com mais qualidade para todos. Com postos de trabalho, a indústria gera cidadania. Ou seja, promove dignidade em larga escala. É por isso que temos a convicção de que tem mais indústria na sua vida do que você imagina.

+

Artigos