O primeiro bilhão

Um jargão interessante no mundo corporativo é que tudo começa com um bom problema. Meu avô era comerciante, dono de lojas tradicionais no centro de Florianópolis. Tinha tudo para manter uma vida confortável.

Mas a pouca organização com o dinheiro fez com que acabasse perdendo mais que ganhando. Terminou a vida dependendo da ajuda da família para manter suas despesas. Eu tinha 14 anos e essa situação me marcou de tal forma, que cresci com a convicção de trabalhar para ajudar as pessoas a cuidar melhor da vida financeira.

O tempo passou. O ano era 2010, sala alugada, meia dúzia de clientes (família), energia dos 25 anos de idade, “paitrocínio”, modelo de negócio “em desenvolvimento”, mas a convicção seguia a mesma. A vontade de empreender e a paixão pelo mercado financeiro sempre superaram todos os obstáculos, que não foram poucos, além dos incontáveis “nãos” recebidos. À época o mercado era outro, incipiente.

Convencer investidores a tirar grandes quantias dos bancos tradicionais era uma façanha e tanto. Os escritórios de assessoria de investimentos eram pouco representativos e alcançar uma custódia de R$ 100 milhões era o sonho grande.

Pulamos para setembro de 2020. Dez anos depois, a empresa da sala alugada comemora, em plena pandemia, a marca de R$ 1 bilhão – ranking elaborado pela Revista Forbes mostra que pouco mais de 200 brasileiros têm este patrimônio no País (dado de 2019). E o que me credencia a compartilhar esse feito é a confiança de quase dois mil clientes.

Apesar do mercado financeiro demonstrar sinais claros de desenvolvimento nos últimos anos, com as plataformas independentes assumindo um papel de protagonismo e os bancos entendendo que não estão mais sozinhos, ainda há muito chão pela frente. Mas assim como multiplicamos os negócios por dez em dez anos, a responsabilidade cresceu na mesma medida.

Os números nos orgulham muito e estarão sempre nos desafiando, porém, o que vale é continuar perseguindo a convicção de ajudar pessoas a cuidar melhor da vida financeira. Que venham os próximos dez anos. Estamos preparados.