O retorno das aulas na UFSC é urgente

As atividades de ensino foram interrompidas em 14 de março, foi uma decisão acertada mesma atitude tomada por milhares de universidades no Brasil e mundo afora. Era necessário impedir possíveis focos de contaminação no campus e proteger a saúde de alunos, professores, técnicos e comunidade.

A decisão foi certa naquela data. Mas é inexplicável que ainda não tenhamos retornado as aulas mediante ensino não presencial, sem perspectiva para o retorno. O fato é que a UFSC desde muito antes da pandemia tem cursos à distância (uns poucos, é verdade) e todos os professores e alunos tem disponíveis, gratuitamente, o acesso ao ambiente de ensino remoto da Microsoft, a plataforma Teams.

Há alunos com dificuldade de acesso à internet confiável, no Direito o Centro Acadêmico fez pesquisa apenas 5 % dos alunos não tem acesso de velocidade alta ou regular. Claro que há aulas que não podem ser feitas remotamente. Não dá para dissecar um cadáver pelo google meet, não dá para fazer uma solda pelo Zooom, não dá para fazer a vivissecção um sapo pelo Jitsi ou pelo Teams.

Nada disso justifica a postura da Universidade. Há um rosário de problemas, mas há soluções para eles. A USP conseguiu, Harvard conseguiu, as universidades particulares de forma geral conseguiram. Basta boa vontade. Essa postura errada e acomodada da Universidade tem que acabar.

Que sejam obtidas soluções para os problemas pontuais, que sejam reabertos laboratórios com distanciamento social para aqueles alunos que precisam, que sejam buscadas soluções, inclusive com apoio da iniciativa privada. Retornar às aulas de maneira remota é imperativo moral para a Universidade. A UFSC, apesar de autônoma, não vive em um mundo paralelo e deve resultados à sociedade.

O retorno do ensino remoto é providência urgente. Há centenas de professores que querem voltar a ensinar, dezenas de milhares de alunos que querem voltar a aprender. Não há qualquer razão séria para que isso não aconteça imediatamente.

06 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
  • Cidadão que só paga
    Cidadão que só paga
    O problema é que qualquer coisa que se fale ao contrário da síndrome da terra parada é fora do politicamente correto, do Pânico e da lacração não pode. Na verdade foi o que foi vendido ao povo e agora as consequências estão. Universidade volte ou não, todos os salários estão garantidos, por enquanto, e o aluno razão pela qual ela existe, esse que se dane.
    • Neivo
      Neivo
      Até quando!!!???
  • Rafael
    Rafael
    A maioria das universidades mundo a fora estão voltando as aulas de forma não presencial e indicando que devem fazer isso até o final do ano, já que o risco de uma 2ª ou 3ª onda de contaminação nos perseguirá até a invenção de uma vacina segura. Já está evidente que a produção de uma vacina só será produzida em larga escala final desse ano ou em 2021. Por esse motivo ou a UFSC volta na forma não presencial, ou todo o ano letivo será comprometido. A pior decisão será fazer na forma presencial, já que a maior parte dos professores ou estudantes moram com outras pessoas consideradas grupos de risco. Diversas pesquisa feitas por centros acadêmicos e até a própria universidade mostra que uma pequena parte da UFSC não tem acesso a internet de boa qualidade. Nesses casos é dever da universidade criar condições para entregar as vídeo aulas ou até mesmo pagar um valor monetário para isso. Enquanto ficarmos nessa inercia o tempo passa e milhares de estudantes ficam sem poder dar continuidade aos seus estudos.
    • Maycon Machado
      Maycon Machado
      Perfeito, eh o comodismo do serviço público em ação.
  • Agenor Marques de Lima
    Agenor Marques de Lima
    É no Direito, na Medicina e na Engenharia Mecânica só 5º não possuem internet. Mas, nos demais cursos não é nada disso ! Além do que, se tiveres o corona irás para um apartamento privativo no Baía Sul Medical Center e, uma equipe médica altamente qualificada ao teu dispor, nem irás para a UTI. Terás alta antes. Já os demais : UPAs e SUS. Quanto a USP estás muito mal informado e, divulgando fake news. Sorry mauricinho angustiado.
    • Ester
      Ester
      O seu comentário está aguardando moderação.
      Não é bem por aí Agenor, leia o resultado da pesquisa realizada com Alunos, TAEs e Professores https://coronavirus.paginas.ufsc.br/files/2020/06/15_06_20_DIAGNOSTICO_INSTITUCIONAL_1.pdf
    • Leonardo
      Leonardo
      O autor se baseia em razões consistentes na defesa da tese em favor da retomada das aulas. Embora a pandemia represente um perigo para a nossa saúde tanto física quanto mentalmente, o momento é uma excelente oportunidade para atualização das práticas pedagógicas. O mais prejudicado com essa demora é justamente o aluno que mais precisa.

+ Artigos