Professor: farol norteador

Não custa reforçar minha admiração pelos educadores, em especial pelos colegas da rede municipal, que tenho orgulho. São exemplares, cada um à sua maneira. Cumpriram a missão, conduzindo a educação até aqui, convivendo com o “novo normal” da Covid – 19.

Lidam com cabeças distintas, com indivíduos que percebem o mundo de formas diversas, que precisam de estímulos para aprender, para criar coragem para enfrentar as realidades do cotidiano.Nós educadores temos a missão de estimular o questionamento, de acordar o indivíduo para a vida.

Cada aula é uma transformação: das palavras surgem ideias, regras, conceitos, fatos, questionamentos, dúvidas, que geram aprendizado, que transformam realidades sociais, cultivadas a partir de suas lições.

Deixamos muito da nossa essência na vida dos nossos estudantes. É dignificante ouvir nas voltas da vida “este foi meu professor”, nos dá alegria, mas também aumenta o compromisso, a responsabilidade. Neste retorno, o professor será o porto seguro.

O momento ainda exige cautela. Além de todos os cuidados estabelecidos pelas autoridades sanitárias, será fundamental ter um cuidado especial com a parte emocional de cada estudante.

Muitos estarão desmotivados, com medo, por conta de suas perdas familiares, vamos nos deparar com estudante que não quer voltar às aulas presenciais, como também vamos lidar com a inevitável perda no aprendizado.

Devemos dar atenção à recuperação de conteúdos e conceitos listados na avaliação diagnóstica. Vamos lidar com especificidades. Alguns ainda estudarão de maneira remota, exigindo esforço redobrado para manter o ritmo dos estudos à distância, conforme a particularidade.

As equipes pedagógicas terão que intensificar ações, a partir do projeto de apoio pedagógico para todos os estudantes que necessitarem de atenção especial. Outro ponto crucial será o envolvimento da família.

Os pais têm papel fundamental neste atípico retorno às aulas presenciais, principalmente no encorajamento, demonstrando segurança. É muito importante que os familiares continuem oferecendo suporte aos filhos.

Não somente com cobranças, mas também com atitudes positivas de confiança e carinho neste período de readaptação. Enfim, orientamos nossas equipes para agirem em três frentes: pedagógica, física e psicológica.

+

Artigos