Reencontro com o Centro Histórico

Em meio a tantas obras que estão mudando a vida da Capital, sinto uma satisfação especial pela recuperação do Centro Histórico, que tem na revitalização do Largo da Alfândega o seu principal símbolo. É uma obra com a cara e a alma da cidade porque está intimamente ligada à Cultura, ao Turismo e à Memória da nossa gente. Cientes do significado do prédio de 150 anos, típico modelo açoriano, os arquitetos desenharam a cobertura do Largo em formato de Renda de Bilro. Criaram um teto único, metálico, ondulado, que simboliza a dança de um tecido. Quando o sol bater, esta toalha se refletirá no coração de cada um que estiver no local. Impossível não se emocionar. Mas o novo Largo tem muito mais que símbolos: tem serviços. Uma ampla área recebeu novos sanitários, cafeteria, lanchonete, ponto de informação para o turista, posto policial, espaço para produção e exposição de artesanato indígena, cerâmica e rendas de Bilro. Permitirá ao público acompanhar a confecção de cada peça, a história passando ao vivo. Será uma permanente volta às origens. Cinco Espelhos d’Agua simbolizam o reencontro do mar com a Alfândega, como já foi um dia. O público terá também a oportunidade de conhecer o importante muro submerso, que foi localizado durante a execução da obra. A iluminação também será especial, com lâmpadas LED em dezenas de postes instalados para valorizar os bancos com acentos em madeira e as árvores do entorno. Embora seja a principal estrela, a revitalização da Alfândega não se esgota nela mesma. Está inserida na valorização do Centro, que conta com o elegante Palácio Cruz e Souza, o Mercado Público mais simpático do País e a Catedral de todos os manezinhos . A Alfândega já está sendo revitalizado e deverá ficar concluída no final deste ano. A Casa Câmara e Cadeia, também totalmente revitalizada, está recebendo um Museu Digital, um espaço interativo e tecnológico que vai retratar os 347 anos de história de Florianópolis. A Prefeitura Municipal está em festa, o resgate da auto estima da cidade da cidade envolveu alguns Órgãos Públicos como a Secretaria Municipal de Infraestrutura onde seus técnicos foram muito cuidadosos na fiscalização desta complexa obra., e o Instituto do Patrimônio Histórico Artísticos Nacional-Iphan que libertou-se grande parte dos recursos para esta revitalização. Enalteço também a Empresa executora a Concrejato Engenharia, especialista neste tipo de Serviços. Mas quero cumprimentar o Prefeito Gean Loureiro pela obstinação em cuidar não apenas das questões de mobilidade, saúde, Lazer, Turismo, educação, mas por insistir que a Memória e a História tivessem lugar de honra no planejamento das obras estruturantes. Parabéns, Iphan, Parabéns, Gean, Parabéns, Florianópolis.

Mais Opiniões Artigos

Artigo

Crescimento, modernidade, redistribuição de renda, exercícios de cidadania etc. não passarão do campo das intenções vazias enquanto nossa […]

Artigo

Desde 1988, a Constituição da República Federativa do Brasil veda expressamente práticas que submetam os animais a qualquer […]

Artigo

Uma fagulha, faíscas a partir da alteração de uma transmissão de energia elétrica. De maneira bem simples, esta […]

Artigo

Em sua obra “The Banality of Evil”, Hannah Arendt observa como os crimes nazistas extrapolaram os limites do […]

Artigo

A instalação da Academia Nacional da Polícia Rodoviária Federal no Norte da Ilha de SC parecia ser mais […]

Artigo

O dia 27 de janeiro celebrou os 75 anos do fim de Auschwitz um temível campo de concentração […]

Artigo

O início deste novo ciclo significa novas oportunidades, aprendizados, crescimento pessoal e coletivo com muitos desafios. A Escola […]

Artigo

Sobre o futuro do varejo há uma única certeza: não há um único modelo a ser copiado, ao […]

Artigo

Vivemos em tempos de impulsionamento das startups, e o melhor de tudo é que o Brasil possui uma […]