Reforma da Previdência: a responsabilidade de cada um

Hoje quero chamar sua atenção para dois assuntos muito importantes: a reforma da Previdência estadual e a responsabilidade que temos, cada um de nós, como cidadãos. Atualmente, de cada R$ 100 que o governo arrecada em impostos, R$ 48 são para pagar aposentadoria dos servidores inativos. Esse valor não para de subir.

O resultado é dramático: a cada mês sobra menos dinheiro para investir em saúde, educação, segurança e infraestrutura. Neste ritmo, vai chegar um dia em que o custo da aposentadoria dos servidores irá consumir 100% dos recursos do Estado, 100% dos impostos que nós, você e eu, pagamos.

É claro que todo servidor tem direito a uma aposentadoria digna. Mas temos hoje duas classes de trabalhadores no país: de um lado muitos servidores do Legislativo, do Judiciário, do Ministério Público e do governo com privilégios inaceitáveis com aposentadorias precoces, aumentos automáticos de salários, 60 dias de férias, recesso, licenças-prêmio, e muitas distorções que não existem na iniciativa privada. Há casos de servidores aposentados ganhando mais de R$ 40 mil por mês.

De outro lado, está o trabalhador comum, que recebe menos que o servidor público, mesmo exercendo função semelhante. Trabalha mais horas por dia, não tem estabilidade, contribui mais tempo para a Previdência. No fim da vida recebe uma aposentadoria muito menor que o servidor público. Isso está errado.

Por isso, o governo do Estado enviou para a Assembleia Legislativa um projeto corajoso que pretende corrigir esse problema. Mas para que este projeto seja aprovado, será preciso que a sociedade se mobilize e pressione seus deputados.

É neste ponto que entra a sua responsabilidade. Reflita comigo: quem colocou os deputados nas Assembleia? Quem os elegeu? Foi você. Eles precisam saber agora o que você pensa sobre essa reforma: ligue para ele, mande mensagens, e-mail e WhatsApp. É o seu direito, mas é seu dever também, e ele não se encerra no dia da votação. Não deixe que a vontade de uma minoria se sobreponha ao direito da grande maioria dos catarinenses. Isso é exercer a verdadeira cidadania.

Nós, do Grupo ND, estamos fazendo nossa parte. Há dois anos fomos o primeiro grupo de comunicação do país a se posicionar a favor da reforma da Previdência nacional.

E agora também apoiamos publicamente a reforma estadual. Porém, vai ser preciso muito mais que isso. Santa Catarina precisa de você, agora. Não se omita. Se nada for feito, um dia a conta vai chegar. E será muito alta, podem ter certeza.

+

Artigos

Artigo

Sabido e ressabido que “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou ...

Artigo

As velhas tragédias gregas já nos ensinaram que são poucas as coisas que de fato movem a humanidade: ...

Artigo

​A infraestrutura é aliada incondicional do desenvolvimento econômico e social. A afirmação é irrefu ...