Se ele fosse vivo…

O ambiente natural do planeta Terra está sendo deteriorado pelo uso irracional dos recursos naturais, em amplitude ameaçadora à sustentação da vida humana decente, por todos desejada, no decorrer deste século.

A matemática ensina que a causa maior da degradação ambiental é a desobediência, do ser humano às limitações impostas pela pegada ecológica. Em resumo, significa que cada pessoa necessita de certa quantidade e qualidade de recursos naturais (terra, água, etc.), para fruir a qualidade de vida.

A conduta insensata, que vem sendo praticada contra o ambiente natural, persistirá até o humano se convencer de que dinheiro e vaidade não se come. No processo de deterioração da natureza, três causas se destacam: a população humana.

Já existe gente demais em várias regiões do planeta Terra. A China é exemplo marcante. Seus recursos naturais disponíveis são insuficientes para suprir a demanda de um bilhão e quatrocentos milhões de habitantes. A equação demográfica é o maior de todos os problemas a serem resolvidos.

Em segundo, a poluição ambiental. Oceanos e mares (os maiores produtores de oxigênio) os rios, lagos, lagoas e pantanais estão sendo degradados pelo lixo tóxico e rejeitos provenientes dos centros urbanos, das indústrias, da agricultura e mineração, que são processos aviltados pela ganância e incertezas. Calcula-se que em dez anos haverá mais lixo do que peixe nas águas superficiais do globo terrestre.

A terceira causa são as florestas, que exercem funções imprescindíveis à sustentação da vida no planeta. Muito além da biodiversidade – biomassa, produção de alimentos e outros benefícios – as florestas regulam as secas e enchentes.

Da floresta Atlântica, que outrora cobria 111 milhões de hectares no Brasil, restam menos de 12 %, enquanto a insensata devastação continua incólume. Carl Linnaeus, botânico sueco, fundador da classificação científica dos seres vivos (a taxonomia), deu o nome de Homo sapiens aos seres humanos. Linnaeus teria errado duplamente. Há quem afirme ter sido mais acertado o nome de Muliebre Sapiens.

Desde Adão, o bíblico, que o homem vem sendo conduzido pela mulher, salvas as exceções. Se o botânico fosse vivo, o humano seria nominado de Hominum Predator, como já é conceituado.

+

Artigos