Verão com protocolo, 2021 com vacina

Acho que os leitores do ND concordarão que 2020 termina com um sentimento comum ao redor do planeta: estamos todos cansados, exaustos, esgotados. Por isso não vou aborrecer você com mais números catastróficos, projeções pessimistas ou otimistas que, aliás, passaram a ser parte do nosso cotidiano.

Quero sim trazer minhas condolências mais sinceras e uma mensagem de fé e esperança a centenas de milhares de famílias das vítimas da Covid-19, aquelas que tiveram entes que faleceram, aquelas que têm parentes lutando contra a doença e também a todos aqueles que se recuperaram com mais ou menos dificuldade. E ainda aos que não contraíram o coronavírus, porque todos, indistintamente, somos vítimas dele.

E por essa razão eu não poderia, nesta última mensagem de 2020, deixar de homenagear e agradecer os profissionais de Saúde de todo o país e de SC pelo trabalho que incansavelmente vêm fazendo para preservar e salvar nossas vidas. Se estamos exaustos, que dirá os profissionais de Saúde.

E é em nome do conhecimento científico desses profissionais de Saúde que rendo outra homenagem, esta para uma das mais importantes instituições da Ciência mundial, que nos faz ter orgulho de ser brasileiros: o Instituto Butantan, de São Paulo, entidade que completa 119 anos e produz nada menos do que 75% das vacinas do Brasil e 10% das vacinas do mundo.

Aos que imaginam que uma instituição assim tão conceituada e histórica no cenário científico mundial poderia agora render-se a qualquer pressão política para produzir esta ou aquela vacina, basta dizer que a memória do Butantan está ligada a pandemias, epidemias e surtos – e que nessas 12 décadas a sua marca registrada é a vitória sobre todas essas enfermidades. Portanto, nada mais apropriado do que o slogan da campanha de aniversário dos 119 anos do instituto lançada neste mês de dezembro: “Se é do Butantan eu confio”.

No momento em que você está lendo este artigo a fábrica de vacinas do Instituto Butantan está trabalhando. São 24 horas por dia, com 245 profissionais, que receberam mais 120 colegas recém-contratados, e que têm como meta produzir 1 milhão de doses por dia da agora chamada ‘Vacina do Brasil’.

Foi nos jardins que circundam essa fábrica que a Federação dos Municípios de SC, de forma pioneira no país, assinou no último dia 10 o protocolo para obtenção da vacina junto ao diretor do Butantan, Dimas Covas.

Bem, com dessa aula de brasilidade e esperança que o Butantan nos proporciona, só me resta desejar aos brasileiros de Santa Catarina um Verão com todos os protocolos – máscara, álcool gel e distanciamento social – e um 2021 com vacinas suficientes para conter o coronavírus e nos devolver a mais plena liberdade e alegria de viver.

+

Artigos