Água: alerta e bom senso

O momento é de ficar em casa, de isolamento social, para juntos combatermos o novo coronavírus. Precisamos nos prevenir para não disseminar o vírus. Como a população se recolheu às suas casas, surgiu um outro problema. O consumo de água aumentou, pois todos estão preocupados em manter a higiene e a limpeza.

A Casan já acendeu o sinal de alerta e pediu a colaboração das pessoas para que usem o bom senso e economizem água. Na Grande Florianópolis, conforme a companhia, o consumou aumentou 10%. A Casan garante que não há risco de desabastecimento, mas é preciso pensar na coletividade, ainda mais que passamos por um período de estiagem.

A falta de chuva que atinge a Grande Florianópolis e outras regiões do Estado é mais uma alerta para a necessidade de avaliarmos nosso comportamento em relação à água. É importante nos perguntarmos: até quando teremos à disposição fontes abundantes de água doce e potável? O que precisamos fazer hoje para garantirmos o abastecimento no futuro? É preciso entender que se trata de fato de um recurso natural fundamental para a manutenção da vida e que precisamos defendê-lo, para garantirmos a existência das futuras gerações.

A conservação da água para o futuro exige muito mais que economia. Exige uma mudança de hábitos e da cultura do brasileiro. É esse compromisso de uso racional da água e de reuso doméstico que se espera da população. Se essas boas práticas forem adotadas pelo maior número de pessoas, aumentam as possibilidades de passarmos por mais este momento delicado para os catarinenses.