As duas imprensas

Num cenário social ainda conturbado, que divide os brasileiros a favor ou contra, entre direita e esquerda, Bolsonaristas e Lulistas, a imprensa está hoje no banco dos réus. Veículos de grande expressão sofrem o degaste junto à opinião pública por continuarem apostando no caos, na discussão histérica e estéril, descolados do mundo real, numa batalha ideológica sem fim digna de campanha eleitoral.

A realidade é que grande parte da imprensa engajada, quase militante e alinhada com o pensamento de esquerda, continua ignorando que temos um novo governo e um novo parlamento, ambos eleitos pela democracia do voto. Esquecem que os brasileiros foram às urnas para mudar o Brasil, para derrotar um partido que tentou se perpetuar no poder pela corrupção e que quebrou o país.

Esta mídia joga contra e ignora que muitos paradigmas ruíram com a eleição. Diariamente, revistas, jornais e emissoras de TV nacionais gastam generosos espaços para noticiar, de forma sempre negativa, qualquer ação governamental, quando não omitindo temas relevantes que deveriam ser debatidos. Em nome do “jornalismo” surgem denúncias e mais denúncias, muitas delas que não se sustentam.

A miopia da grande imprensa, concentrada em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, não é uma realidade para o resto do país. Qualquer generalização é perigosa quando se aponta o dedo para os grandes veículos como se toda a imprensa estivesse na contramão, torcendo pelo quanto pior melhor. É preciso separar o joio do trigo. Ao contrário da mídia nacional, que muitas vezes peca pelo excesso de partidarismo, a imprensa regional faz comunicação de forma diferenciada, mais perto do cidadão e mais conectada com a realidade.

A imprensa regional é um grande ativo de Santa Catarina, onde emissoras de rádio, jornais e emissoras de televisão prestam relevantes serviços à sociedade, contribuindo com pautas positivas, valorizando as boas iniciativas e mostrando o mundo real para o cidadão. É preciso mudar este discurso, tão comum nas redes sociais, que coloca a imprensa num mesmo balaio. A imprensa catarinense é diferente e atua com responsabilidade e competência, prestando serviço, atuando de forma positiva em favor das grandes pautas regionais, sempre em favor do cidadão.

Mais Opiniões Editoriais

Editorial

Continua o impasse com a ocupação da reitoria da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no centro de […]

Editorial

Reconhecido frequentemente em diversos prêmios ligados ao turismo, o Estado de Santa Catarina colhe os frutos de ser […]

Editorial

O incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, controlado pelos bombeiros depois de quase dois dias de […]

Editorial

O primeiro passo para a balneabilidade da baía Norte, no trecho de 3,5 quilômetros de extensão da avenida […]