BR-282 cada vez mais perigosa

Rodovia que cruza Santa Catarina e liga Florianópolis a Paraíso, na fronteira com a Argentina, a BR-282 é um elo importante para o desenvolvimento do Estado, mas um desafio para quem trafega por suas pistas simples e perigosas, com muitas curvas e um trânsito cada vez mais intenso. Entre sexta-feira e sábado, sete pessoas morreram em acidentes na rodovia federal que está entre as mais do Estado, ao lado das BRs 470 e 101. Aliada aos problemas da rodovia, a imprudência de motoristas agrava ainda mais a situação. Em reportagem produzida em maio de 2013, o ND já alertava para o perigo de se transitar pela 282 e o crescente número de morte em acidentes. A falta de viadutos e passarelas e a mudança no traçado original agravam ainda mais os pontos perigosos. São muitos os locais problemáticos. Na Grande Florianópolis, são constantes os congestionamentos no entroncamento com a BR-101. A BR-282 é responsável pelo tráfego de mais de 20% do PIB (Produto Interno Bruto) de Santa Catarina. Apenas esse dado dá a dimensão da importância e do tamanho do movimento da estrada. Ainda é a principal ligação entre o polo do agronegócio catarinense às demais regiões do Estado e ao Porto de Itajaí. Cidades inteiras cresceram e se desenvolveram às margens da rodovia, que hoje precisa readequar o trânsito local com o fluxo crescente que corta o Estado. Enquanto obras ou melhorias não são executadas, quem trafega pela 282 precisa redobrar a atenção. Para que vidas não continuem sendo perdidas dia após dia.

Mais Opiniões Editoriais

Editorial

A aprovação do projeto de reforma eleitoral pela Câmara Federal, que traz uma série de benefícios e brechas […]

Editorial

Continua o impasse com a ocupação da reitoria da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no centro de […]

Editorial

Reconhecido frequentemente em diversos prêmios ligados ao turismo, o Estado de Santa Catarina colhe os frutos de ser […]

Editorial

O incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, controlado pelos bombeiros depois de quase dois dias de […]

Editorial

O primeiro passo para a balneabilidade da baía Norte, no trecho de 3,5 quilômetros de extensão da avenida […]