Catarinenses indecisos

Apesquisa RIC/Fecomércio/Real Time Big Data, divulgada na noite de ontem, mostrou que 64% dos catarinenses ainda não decidiu seu voto para o governo do Estado, quando não são apresentados os nomes dos candidatos. Ao se apresentarem os nomes dos participantes da disputa, o índice vai a 25%, se aproximando dos cenários pesquisados para o restante do país.

Quando boa parte dos eleitores não sabe ainda em quem votar a poucas semanas da eleição, há um alerta claro aos políticos do Estado. É preciso estar mais presente no dia a dia da população e mais distante da corrupção. O cansaço do eleitor em relação à velha política fica evidente.

O eleitor e a população catarinense em geral, no entanto, precisam estar conscientes de que o novo governador será escolhido e assumirá o Estado em primeiro de janeiro de 2019. Dessa forma, não participar do processo eleitoral não pode ser a primeira opção do catarinense.

Temos pouco mais de 30 dias para escolhermos o futuro governador, deputados, senadores e presidente da República e é cada vez mais importante nos informarmos sobre quem são os candidatos e escolhermos com consciência, apostando que nossos escolhidos tenham condições de resolver os problemas do Estado e da nação.

A inflação não pode continuar subindo, o desemprego não pode continuar aumentando e os setores produtivos precisam ter condições de trabalhar e produzir riquezas. A corrupção precisa ser banida a qualquer custo e precisamos ter segurança para andar nas ruas, escolas para levar nossos filhos e saúde ao alcance de todos. Uma escolha bem feita, em outubro, é meio caminho andado rumo a essas conquistas.

Mais Opiniões Editoriais

Editorial

Movimentos organizados, ambientalistas, defensores públicos e contratados querem tirar de órgãos públicos como a Prefeitura de Florianópolis o […]

Editorial

Jovem estreante na política, a deputada Ana Caroline Campagnolo (PSL), graças ao seu comportamento fora do parlamento, tem […]

Editorial

A análise dos deputados estaduais que integram a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Ponte sobre novos documentos […]

Editorial

Preços parecidos nos postos, aumentos constantes e monopólio na produção. Está certo o ministro da economia, Paulo Guedes, […]