Chegou a vez do IR 2020

Estamos às vésperas do Carnaval e muitos brasileiros estão “concentrados” para a folia que toma conta do país. Mas em tempo de festa também é importante se preocupar com as finanças pessoais. Todo começo de ano é preciso organizar a papelada, reunir documentos e preparar a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física. Ontem, a Receita Federal divulgou as regras para este ano. E uma das principais novidades é a antecipação do pagamento dos lotes de restituição. Tradicionalmente paga em sete lotes, de junho a dezembro, a restituição este ano será paga em cinco lotes, do fim de maio ao fim de setembro. Contribuintes que enviarem a declaração do IR no início do prazo, que começa no dia 2 de março, sem erros, omissões ou inconsistências, vão receber mais cedo as restituições, se tiverem direito a ela. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade e serão contemplados no primeiro lote. Outra nova regra é que a dedução de gastos dos patrões com a Previdência de empregados domésticos não será mais permitida. O benefício levou a uma renúncia fiscal de cerca de R$ 674 milhões no ano passado e não foi prorrogado. Com o fim deste benefício, a estimativa do Ministério da Economia é a de elevar a arrecadação em aproximadamente R$ 700 milhões. Para quem tiver que pagar o imposto, a Receita também ampliou o prazo para o contribuinte agendar o débito automático da primeira cota ou cota única do imposto. Até agora, quem entregava a declaração até o fim de março tinha direito ao agendamento. A partir deste ano, a funcionalidade estará disponível para quem transmitir o documento até 10 de abril. Há outras mudanças e novidades, por isso é preciso ficar atento. Nesta edição, o ND publica uma reportagem sobre o IR 2020 para auxiliar o contribuinte no acerto de contas com o Leão.

+

Editoriais

Editorial

Desde 1990, o mês de outubro foi escolhido para massificar a informação de que o autoexame é a princ ...

Editorial

As relações de consumo são das mais importantes da economia, pois geram a maioria dos empregos forma ...