Combate à desinformação

O combate à desinformação provocada pela disseminação das fake news é um dos principais desafios da Justiça Eleitoral nos preparativos das eleições municipais 2020. A preocupação foi manifestada pelos desembargadores Jaime Ramos e Fernando Carioni na posse do TRE-SC (Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina) na quarta-feira.

A preocupação dos magistrados é mais do que justificada diante da série de boatos e informações falsas que costumam acompanhar as campanhas eleitorais. Obviamente que as notícias falsas e imprecisas, jogadas sujas e denúncias nem sempre consistentes sempre acompanharam os processos eleitorais – não só no Brasil – muito antes do termo fake news ser utilizado.

Mais recentemente, com a disseminação das redes sociais, onde muitos internautas desavisados passaram a compartilhar conteúdos duvidosos sem a devida checagem, campanhas eleitorais foram embaralhadas e os candidatos com mais recursos precisaram criar páginas de checagem de fatos – factchecking – de suas próprias campanhas. Um dos maiores alvos das fakes costuma ser o próprio processo eleitoral e a confiabilidade da urna eletrônica.

Neste processo, é importante que o eleitor esteja sempre atento e procure informar-se por meio dos órgãos oficiais e da imprensa. O papel da Justiça Eleitoral é primordial para que a campanha transcorra sem incidentes e com a lisura. São vários aspectos que precisam ser analisados. Além de diminuir o impacto das fake news junto aos cidadãos/eleitores, o aparato do Poder Judiciário tem o desafio de perseguir equilíbrio na disputa, garantindo igualdade de condições aos candidatos.

+

Editoriais

Editorial

Apesar de ainda o coronavírus ser uma real ameaça, de a Covid-19 continuar matando centenas de pesso ...

Editorial

“Perceba o risco, proteja a vida”. Este é o tema da Semana Nacional de Trânsito, que vai até amanhã. ...

Editorial

Nesta época de pandemia, uma data importante do calendário brasileiro passou praticamente despercebi ...