E pra Floripa…saúde!

Salvar vidas. Este é o desafio de todos os governantes, de todos os profissionais da saúde e de todas as pessoas que valorizam o viver em todos os momentos, e em especial na pandemia. E a situação não é diferente em Florianópolis, a Capital catarinense que completa hoje seus 348 anos de existência.

E a lição que esta verdadeira anciã com ares de mocinha sedutora e solar traz é justamente o brilho eterno dos seres solares. Vai ser mais um aniversário tímido.

No artigo ao lado, o prefeito Gean Loureiro recorda o ato simbólico do corte solitário do bolo dos 347 anos, há um ano. E novamente um aniversário tímido e sem pompas aguarda o dia, que é feriado e cercado de recomendações #fiqueemcasa.

Não há comemorações, mas há projetos, há obras e há determinação para que os dias nebulosos e pandêmicos se tornem em breve uma vã recordação de uma época esquisita sob o jugo de um vírus. Então, o que mais se pode desejar à Capital do que saúde? Com saúde teremos dispo-sição para trabalhar, para empreender, para estudar, para dar a volta por cima.

Nesta edição, o ND preparou uma série de reportagens em que os valores desta terra que já foi “um pedacinho de terra no meio do mar”, como imortalizou o poeta Zininho, mostram que ela vai muito mais além do que essa beleza ofuscante.

Florianópolis vem colecionando títulos realmente admiráveis. Além do moderno “Ilha do Silício”, para destacar o imponente movimento empreendedor em torno da tecnologia e inovação, ela é considerada a melhor cidade para se viver depois dos 60 anos.

Certamente quem desenvolveu a pesquisa desconhece que ela é a melhor cidade para se viver em qualquer idade. Pelo menos é o que dizem os orgulhosos manezinhos e os filhos de outras terras que por aqui aportaram e não querem mais deixá-la.

Conheça na edição especial encartada e nas reportagens ao longo desta edição um pouco das histórias de parceiros do Grupo ND, de grandes empreendedores, e de quem escolheu a Ilha para viver, investir e ser feliz. E muita saúde à terra amada e a seus habitantes que vestem a camisa “Sou bem Floripa”!

+

Editoriais