Em busca do equilíbrio

O passo atrás da Prefeitura de Florianópolis na flexibilização das restrições foi radical, mas é um recado direto para a população de que a batalha contra o novo coronavírus continua. A decisão precisa ser respeitada, afinal a vida está em primeiro lugar.

A falta de conscientização de algumas pessoas no fim de semana ensolarado e quente na Capital levou a equipe de Saúde e o prefeito Gean Loureiro a decidirem pelas novas medidas restritivas, como o fechamento de shoppings e academias, a restrição de horários para bares e restaurantes e a obrigatoriedade no uso de máscaras em toda a cidade.

A grande maioria acaba sendo prejudicada por uma minoria, pois certamente muito mais pessoas saíram de suas casas para aproveitar o sol respeitando as recomendações e obrigações do que àquelas que decidiram não usar máscaras e permanecer aglomeradas.

O endurecimento das regras pune também o comércio. Afinal, shoppings, galerias comerciais, lojas, supermercados, bares, restaurantes e padarias já tinham adotado as medidas protetivas, com todos os cuidados exigidos.

Entidades que representam os setores mais atingidos reagiram. Bateram forte no novo decreto. Afirmam que a conta será alta. Falam em punição, injustiça, incoerência e coerção, mas também reforçam o pedido para que a população também dê sua contribuição cumprindo com as normas sanitárias.

O prefeito justifica que as novas restrições, anunciadas uma semana depois da retomada do transporte coletivo, têm o objetivo de não perder o controle novamente dos casos de contágio da Covid-19. “Se esperarmos mais algumas semanas, vamos ter que fechar por ter perdido o controle e a batalha contra a doença na nossa cidade”, afirmou Gean.

Nem tanto ao céu, nem tanto à terra. É preciso encontrar um equilíbrio. O mundo inteiro está tentando encontrar essa constância entre saúde e economia. Os dois setores precisam caminhas juntos. Precisamos ser conscientes, adotar as práticas de higiene e contribuir para que o setor produtivo consiga permanecer com as atividades em pleno funcionamento.

+

Editoriais

Editorial

O Grupo ND e a Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) deram a largada na sexta-feira (23 ...

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...