Emprego é esperança

Estamos prestes a fechar o primeiro mês de 2021 e um aceno de esperança vem por meio dos números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado ontem pelo Ministério da Economia. O índice é surpreendente, pois aponta que Santa Catarina responde por 37,1% de todos os empregos gerados com carteira assinada no Brasil em 2020.

Mais do que números em planilhas, os dados do Caged trazem esperança para uma população que vive há quase um ano sob o jugo de um vírus que nos tirou literalmente do eixo.

Entre preocupações e despreocupações com a saúde, a mudança dos hábitos de higiene e de rotina trouxe também problemas psicológicos e financeiros. Empresas quebraram, outras se reergueram. Milhares perderam seus empregos ou tiveram que conviver com jornada reduzida.

E mesmo em meio a tantas dificuldades, com situações bem dolorosas para todos, que fazem com que os votos renovados de esperança na virada do ano pareçam um sonho distante, a notícia de que a geração de empregos teve bons índices e que o Estado se manteve com a menor taxa de desemprego do país é um fato a se comemorar.

Num mês em que aquelas cenas alegres que se espera de um janeiro, de leveza, praia, mar e céu azul, já haviam sido nubladas pela pandemia, e ganharam contornos mais perigosos em função da chuva intermitente, a informação de que empregos estão sendo gerados e a economia está girando merece ser comemorada.

E é preciso emprego mesmo, para que as tragédias anunciadas não se repitam, para que a população tenha dignidade e sobreviva a este período difícil escrevendo uma nova página em sua história e na história de seu país.

Mas enquanto empresários e trabalhadores fazem a sua parte, que o poder público também faça a sua, fiscalizando as irregularidades que permeiam as repartições públicas, caso das imorais furadas de fila na vacinação, o assalto aos cofres públicos nas licitações fraudadas e mais recentemente o dano ambiental provocado pelo rompimento da lagoa de dejetos da Casan na Lagoa da Conceição, junto com o prejuízo imensurável para os moradores atingidos.

+

Editoriais

Editorial

O Grupo ND e a Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) deram a largada na sexta-feira (23 ...

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...