Escolas bem estruturadas

A notícia do fechamento de uma escola sempre é triste e preocupante. E se essa unidade é centenária e o prédio um patrimônio histórico-cultural, é mais perturbador ainda. Infelizmente, é isso que está acontecendo com a Escola Estadual de Educação Básica Lauro Müller, no Centro de Florianópolis, que será fechada no fim do ano letivo de 2019. E o argumento do governo do Estado é a mesma de sempre: não tem dinheiro. O prédio tem problemas estruturais e pelo menos R$ 5 milhões seriam necessários para a reforma. Ao todo, 346 estudantes serão realocados para outros colégios. E todos os impostos que nós, contribuintes, pagamos? Por lei, os impostos pagos pelos cidadãos têm que retornar à sociedade em forma de recursos para bancar serviços essenciais, como a educação. Manter escolas em funcionamento é obrigação do Poder Público. Investir em educação é dar condições de desenvolvimento pessoal às novas gerações, garantindo um futuro melhor para suas famílias. Os governantes esquecem, ou se fazem de desentendidos, que a educação é o maior seguro que um país pode ter para o seu futuro. É prioridade. Em um universo cada vez mais digital, com as crianças envolvidas com a tecnologia, deixando de lado os livros e os cadernos, a inteligência, por meio do estudo, é a única saída para levar a um salto civilizatório, que eleve o Brasil ao nível de uma nação desenvolvida, em condições de oferecer melhores condições de vida ao seu povo. Para isso, não podemos mais aceitar fechamento de escolas. O Brasil precisa de mais escolas, abertas e bem estruturadas.

+

Editoriais

Editorial

Nesta época de pandemia, uma data importante do calendário brasileiro passou praticamente despercebi ...

Editorial

A aprovação pela continuidade do processo de impeachment do governador Carlos Moisés e da vice Danie ...