Esforço conjunto

A retomada do transporte coletivo em Florianópolis, num clima de muita tranquilidade, com movimento tímido, capacidade reduzida a 40% da ocupação e sem aglomerações, fiscalização reforçada dentro e fora dos ônibus e conscientização dos usuários, deu um novo ânimo ao comércio, que no primeiro dia de circulação já reagiu após três meses com vendas a quase zero.

Florianópolis, que foi uma das primeiras cidades a impor medidas restritivas para o combate ao novo coronavírus, aproveita agora os bons resultados do isolamento social com retomadas e reaberturas graduais de serviços e atividades econômicas.

Até ontem, dia 18, a Capital tinha registrado 1.175 casos e 10 mortes. Os números e as ações adotadas pela administração municipal ganharam destaque na imprensa nacional. Na mesma proporção vem os questionamentos de quem não vive aqui. Mas como Florianópolis, uma cidade turística, conseguiu barrar a disseminação do vírus? Simples. Com ações rápidas e duras por parte da administração municipal e com apoio e conscientização da população.

Logo no início da pandemia, a cidade restringiu a circulação de pessoas, suspendeu a circulação dos ônibus, fechou o comércio, barrou a entrada de ônibus de outras cidades e Estados e criou serviços de Saúde para orientar e atender os moradores.

A quarentena foi mantida por mais tempo, e com mais restrições para funcionamento de espaços liberados. Planejamento e organização foram e estão sendo fundamentais para o controle da doença.

Por isso, é importante seguirmos atentos, respeitando as restrições e as normas de higiene. Não é porque o transporte coletivo foi retomado, que o comércio está reagindo, que vamos jogar fora tudo o que alcançamos até aqui. O esforço conjunto será recompensado mais à frente.

+

Editoriais

Editorial

As primeiras palavras da governadora Daniela Reinehr à imprensa, após ser empossada, são de otimismo ...