Essencial, mas com controle

Suspenso desde 19 de março, o transporte coletivo da Grande Florianópolis pode ser retomado na próxima semana. A palavra final será do governo do Estado. A Prefeitura da Capital já sinalizou que pretende colocar os ônibus nas ruas a partir de segunda-feira (1º).

Há um mês, a CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas) Florianópolis publicou uma carta pedindo a retomada do transporte coletivo municipal e intermunicipal. Sem os ônibus, o comércio não consegue efetivar a retomada econômica. Para a entidade, o transporte é instrumento essencial na travessia rumo à normalidade econômica. O transporte coletivo de passageiros é, por definição constitucional, essencial e estratégico.

É o serviço público, no caso da Capital é concessão, que viabiliza os demais serviços de utilidade pública, que tornam viável o funcionamento das cidades e o dia a dia dos moradores. Sem o transporte, a maioria dos cidadãos não chega ao local de trabalho, para garantir os recursos que necessita para viver;
não se desloca à escola, para adquirir conhecimento e formação; não
acessa o médico ou o hospital; e não chega às lojas ou ao supermercado, para comprar comida e outros produtos necessários à sua sobrevivência. Enfim, sem o transporte, muitas pessoas entram em isolamento, não por recomendação dos órgãos de saúde ou dos governos, mas porque não conseguem de deslocar.

O Setuf (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros) divulgou o plano sanitário para a retomada do serviço. Na teoria, as ações de prevenção da contaminação pelo novo coronavírus são perfeitas, com higienização dos veículos durante e após cada viagem, obrigatoriedade do uso de máscaras por motoristas, cobradores e passageiros, controle de ocupação dos ônibus, janelas abertas e distanciamento entre passageiros.

Para funcionar na prática, precisa haver conscientização de todos os funcionários das empresas e usuários. E mais: precisa ter fiscalização. Evitar aglomerações e desleixo com a higienização será fundamental para evitar a
propagação do vírus. Os resultados até aqui alcançados por Florianópolis e cidades da região precisam ser mantidos, o controle ao combate à Covid-19 tem que continuar rígido.

+

Editoriais

Editorial

O Grupo ND e a Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) deram a largada na sexta-feira (23 ...

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...