Força-tarefa e conscientização

Relançado em agosto de 2018 pela Prefeitura da Capital, o programa Floripa Se Liga Na Rede, com foco voltado para o diálogo e a conscientização da população sobre saneamento básico, segue com as fiscalizações bairro a bairro para regularizar as ligações irregulares de esgoto e conscientizar os cidadãos para cada um fazer sua parte para melhorar a saúde dos moradores, a balneabilidade das praias e a qualidade de vida de toda a cidade.

Nesta semana, a força-tarefa que reúne técnicos da prefeitura e da Casan chegou à marca de 800 fiscalizações no Centro da Capital. E o resultado disso não é nada animador: 88% dos imóveis inspecionados tinham al-gum tipo de irregularidade nas ligações de esgoto. Uma das mais graves é a conexão à rede de drenagem pluvial. Isso é considerado crime ambiental.

Ligações sanitárias inadequadas podem provocar entupimento das redes públicas de esgoto e de drenagem com gordura, vazamento na rua e contaminação do mar, dos rios e das baías. O resultado de cada etapa de fiscalização da força-tarefa leva a uma reflexão sobre a realidade do saneamento básico em nossa cidade e o papel de todos nós nesse processo.

Além de cobrar investimentos do poder público – que avançou nos últimos anos, mas ainda não conseguiu cumprir com a universalização do atendimento -, o cidadão precisa tomar consciência da sua responsabilidade e do que deve fazer para contribuir.

Prefeitura e Casan têm feito esforços para melhorar o cenário do saneamento básico em Florianópolis, e não só com fiscalização e aplicação de penalidades.

O trabalho passa também pela conscientização e pelo estímulo aos moradores que estão em situação irre-gular, com orientações técnicas gratuitas sobre como fazer a ligação na rede de esgoto. O trabalho do poder público neste caso, sendo bem feito, só vai avançar se houver a conscientização sobre os nos-sos deveres de cidadãos.

+

Editoriais