Imprensa e impeachment

Com o título “Procuradores têm aumento salarial”, o jornal ND publicou em 9 de janeiro de 2020 a primeira de várias reportagens sobre o aumento salarial que o govenador Carlos Moisés, por ato administrativo, concedeu aos procuradores do Estado e que vinha sendo pago desde outubro de 2018, com um impacto previsto de R$ 7 milhões aos cofres públicos.

A denúncia da suposta irregularidade foi feita pelo jornalista Paulo Alceu em suas redes sociais e virou tema da edição do jornal impresso. A reportagem, assinada por Lúcio Lambranho, fazia amplo relato do processo que culminou com a elevação da remuneração dos servidores de R$ 30 mil para R$ 35 mil por mês.

O tema, que gerou polêmica e desdobramentos, deu origem ao processo de impeachment do governador Carlos Moisés e da vice Daniela Reinehr após a constituição de uma Comissão Parlamentar de Inquérito. A votação que ocorreu ontem na Assembleia Legislativa, portanto, é consequência de uma notícia de jornal. Este fato serve para refletirmos sobre o papel da imprensa na sociedade, sobre a importância da liberdade de imprensa e de expressão.

Não fosse a reportagem, apontando a suposta irregularidade administrativa, provavelmente não haveria reação tão intensa e um processo que colocou frente a frente o Centro Administrativo e o Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O TJ questionou o reajuste e alertou sobre a ilegalidade, impedindo a continuidade dos pagamentos.

Em todo este episódio, o jornal ND apenas cumpriu o seu papel de informar, dando espaço aos contrapontos, para que o leitor tirasse as suas próprias conclusões.

Ao longo de seus 15 anos este jornal tem ratificado o seu compromisso com a verdade, com a informação responsável, sem se afastar de sua missão junto à sociedade catarinense. O episódio do impeachment acentua a nossa crença de continuarmos praticando jornalismo independente em sintonia com o leitor, nosso único aliado.

+

Editoriais

Editorial

As primeiras palavras da governadora Daniela Reinehr à imprensa, após ser empossada, são de otimismo ...