Ineditismo em Petrolândia

A nova eleição municipal em Petrolândia, no Alto Vale do Itajaí, chamada de eleição suplementar, neste domingo (13), será marcada pelo ineditismo de algumas ações do TRE-SC (Tribunal Regional Eleitoral) e pela presença de observadores internacionais.

Os eleitores de Petrolândia, cidade com 5.905 habitantes, voltarão às urnas para escolher os novos prefeito e vice-prefeito porque a chapa mais votada nas eleições municipais de 2020 teve o registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral.

Os candidatos concorreram sem apresentar o documento comprovando a inexistência de processos no Tribunal de Justiça dentro do prazo estabelecido pela legislação. O evento “Integridade Eleitoral: Observação das eleições suplementares de Petrolândia” é um fato inédito no Brasil.

Autoridades internacionais da ONG Transparencia Electoral e da entidade Caoeste. Elas vão acompanhar os trabalhos eleitorais – seções, votação, transmissão e totalização do resultado. O objetivo do TRE-SC é mostrar aos órgãos internacionais a lisura do processo eleitoral.

Outro ineditismo na eleição em Petrolândia é o sorteio de duas urnas eletrônicas que serão auditadas. Uma urna será submetida à auditoria de verificação da autenticidade e integridade dos sistemas instalados e a outra à auditoria de funcionamento em condições normais de uso.

Neste momento de polarização política e de questionamentos sobre a transparência e a segurança da votação nas urnas eletrônicas, é importante que o TRE-SC exiba ao mundo a eficiência desses equipamentos.

A urna eletrônica, principal símbolo das eleições no Brasil que completou 25 anos em maio, se consolidou como a forma mais segura para o exercício da democracia.

Nessa história de 25 anos, não há registro de que possa ter havido qualquer tipo de irregularidade nas votações realizadas. Está provado que as urnas eletrônicas são confiáveis e totalmente à prova de violações ou fraudes. O processo eleitoral brasileiro é referência mundial.

+

Editoriais

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...