Investimento bilionário

Apesar de ser um Estado desenvolvido, com uma economia consolidada e ótima qualidade de vida, Santa Catarina ainda necessita de mais obras de infraestrutura de transporte. Agenda Estratégica da Indústria para Infraestrutura de Transporte e a Logística Catarinense lançada ontem pela Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina), aponta que Santa Catarina precisa de R$ 11,5 bilhões até 2023 para obras. São necessários investimentos de R$ 8,8 bilhões no modal rodoviário, R$ 833,5 milhões no ferroviário, R$ 480 milhões no aeroviário e R$ 1,45 bilhão no aquaviário. Em média, o Estado precisa do aporte de R$ 2,89 bilhões por ano.

Os números surpreendem, mas mostram a realidade de um Estado que precisa se modernizar cada vez mais para seguir crescendo. O presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, fez o alerta: “Santa Catarina tem apresentado números bastante promissores para seu desenvolvimento, mas, seguramente, esses resultados estão comprometidos caso não sejam feitas melhorias na nossa infraestrutura”. A Fiesc acompanha a execução de 40 obras no Estado. Dessas, 97% estão com o prazo expirado ou com o andamento comprometido.

A falta de estrutura, principalmente no transporte rodoviário, reflete nos números de acidentes. Somadas as estatísticas de 2018 das rodovias estaduais e federais, a média diária é de 44 acidentes e duas mortes. A Fiesc está atenta ao problema e trabalha para auxiliar os governos federal, estadual e municipais a identificar oportunidades de investimentos públicos e privados para a infraestrutura. Os catarinenses merecem ter as melhores rodovias e os melhores aeroportos e portos.

+

Editoriais