Investimento em rodovias

A vinda do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, pode render mais investimentos para Santa Catarina na infraestrutura. Estado reconhecido pela sua força econômica, destaque em diversos setores econômicos dentro do PIB brasileiro, líder na criação de empregos e um dos principais destinos turísticos do país, Santa Catarina sofre com a falta de investimentos e de estrutura nas rodovias federais. Empresários, por meio da Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina), pediram a Mourão que o governo federal conceda mais recursos para que as obras necessárias em nossas rodovias sejam concluídas ou saíam do papel. Nos últimos dez anos, conforme a Fiesc, foram entregues apenas 14,5 quilômetros de um total de 219 quilômetros das obras de ampliação de capacidade e duplicação das rodovias federais estratégicas para o Estado, as BRs 163, 280 e 470. Os 14,5 quilômetros fazem parte da duplicação de 73,2 quilômetros da BR-470, que está em obras desde 2013, mas deveria ter sido concluída em 2018. Essa é uma das rodovias mais perigosas do Estado, e por onde escoa a maior parte dos produtos produzidos aqui. Uma das reclamações dos empresários a Mourão é de que Santa Catarina entrega R$ 66,3 bilhões em tributos federais recolhidos no Estado ao governo federal, mas em contrapartida recebe de volta apenas R$ 6,7 bilhões de recursos públicos do Orçamento Geral da União. O vice-presidente sugeriu que a saída para melhorar a infraestrutura catarinense passa pelas concessões. O primeiro passo foi dado, com o leilão do trecho Sul da BR-101. O momento é favorável a Santa Catarina, temos que aproveitar o bom relacionamento do Estado com o governo federal. Não podemos desperdiçar a oportunidade de nos mantermos no topo econômico do país e avançar cada vez mais.

+

Editoriais

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...