Investimentos na educação

A educação é sempre um tema intenso, independente do nível e do cenário do debate, porque dela depende, como todos admitem, o futuro do país. Santa Catarina tem procurado, nas últimas décadas, dar a devida prioridade ao setor. Nesse período, houve ganhos e perdas, avanços e recuos, mas no geral os resultados são positivos. Na maioria dos municípios catarinenses, o ano letivo nas escolas estaduais começa hoje. Nesta edição, o ND publica reportagem sobre a volta às aulas. O secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, há um ano à frente da pasta, garante que o Estado conseguiu se preparar para garantir uma educação de qualidade para os 520 mil alunos nas 1.071 escolas da rede estadual. Entre as medidas para esse ano, o secretário destaca o cartão Cpesc (Cartão de Pagamento do Estado de Santa Catarina). Com ele, o diretor da escola agiliza a contratação de pequenos reparos, sem precisar pedir autorização à secretaria ou coordenadoria. Parece pouco, mas isso faz com que a escola não necessite parar, se for o caso, à espera de um serviço. O Estado também contratou empresas regionalizadas para fazer a manutenção dos prédios, com investimento de R$ 37 milhões. Além disso, as escolas foram “recheadas” com laboratórios, móveis, kit didático para alunos e livros. Outro ponto importante citado por Uggioni é a participação da comunidade na educação das crianças/jovens. O secretário é certeiro ao afirmar que a escola não pode ser um elemento estranho na comunidade. Quando há participação, a escola sofre menos danos, como vandalismo e furtos. A união de todos – diretores, professores, alunos, servidores e comunidade – ajuda a fortalecer ainda mais a educação.

+

Editoriais

Editorial

Desde 1990, o mês de outubro foi escolhido para massificar a informação de que o autoexame é a princ ...

Editorial

As relações de consumo são das mais importantes da economia, pois geram a maioria dos empregos forma ...