Mobilização e ações sociais

Estado e municípios da Grande Florianópolis estão mobilizados e unidos para tentar ajudar pessoas que vivem em situação de rua e resolver um dos problemas mais graves e que se agrava a cada ano na região. A presença dessas pessoas em locais públicos, algumas delas usuárias de drogas, além de ser uma questão social, envolve também as áreas de segurança e saúde pública. O trabalho coordenado pela Secretaria de Estado da Assistência Social quer aproximar o grupo que lida diretamente com este público para elaborar um planejamento de políticas públicas que possam mudar o cenário na região.

Com este planejamento, as ações serão executadas em todos os municípios de Santa Catarina. O trabalho com moradores de rua é árduo e delicado. Em Florianópolis, o Ministério Público de Santa Catarina coordena uma força-tarefa com a participação de 17 órgãos públicos e instituições. Todos atuam para resgatar essas pessoas das ruas, oferecer serviços básicos como saúde e cidadania, e dar oportunidades a elas. Nem todas aceitam ajuda, preferem continuar nas ruas.

O esforço conjunto de Estado e municípios vai render uma grande análise sobre a situação na Grande Florianópolis. Moradores de rua serão identificados e assim o Poder Público saberá quantas pessoas estão nesta situação. Com o diagnóstico, o objetivo é tomar as decisões certas e planejar o que poderá ser executado. É fundamental dar dignidade a quem está nas ruas, a maioria não por escolha, mas por privação de uma vida digna.

Mais Opiniões Editoriais

Editorial

Continua o impasse com a ocupação da reitoria da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no centro de […]

Editorial

Reconhecido frequentemente em diversos prêmios ligados ao turismo, o Estado de Santa Catarina colhe os frutos de ser […]

Editorial

O incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, controlado pelos bombeiros depois de quase dois dias de […]

Editorial

O primeiro passo para a balneabilidade da baía Norte, no trecho de 3,5 quilômetros de extensão da avenida […]