Mobilização pelo parque

A mobilização da sociedade, de lideranças políticas e comunitárias e da imprensa deu resultado. O Parque Ecológico do Córrego Grande vai continuar sendo de Florianópolis, dos moradores, dos turistas. O empenho do prefeito, do vice-prefeito, dos senadores, responsáveis diretos pelo contato com o Ministério do Meio Ambiente e Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) e da comunidade, por meio de um abaixo-assinado, foi fundamental para que a União revertesse a intenção de vender a área de 22 hectares do parque.

Em busca de recursos nesta crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus, o governo federal programou a venda de 355 bens que pertencem ao Ibama. Vencido o primeiro objetivo, a mobilização agora é para que a União renove o termo de cessão ou até mesmo conceda definitivamente a área do parque para o município.

A preocupação da comunidade com a possível venda para a iniciativa privada era de que o parque fosse destruído para a construção de novos prédios. O bairro Córrego Grande e a cidade de Florianópolis perderiam o maior parque da área urbana do município. É um pulmão verde em meio a casas e prédios. É o refúgio para diversas espécies de animais silvestres e plantas nativas.

O parque se consolidou como ponto de visitação para contemplação da natureza, relaxamento e lazer, além de prática de exercícios físicos e programas de educação ambiental. Ali também está o Centro-Dia, que diariamente atende idosos, com atividades de lazer e bem-estar.

Já diz o ditado que a união faz a força, e quando várias pessoas se juntam para fazer o bem, o resultado sempre é muito positivo. Foi o caso dessa mobilização pelo Parque do Córrego Grande. A sociedade precisa continuar vigilante, zelar pelo bem público e “gritar” contra a destruição do meio ambiente, agressões à natureza e ao progresso desordenado a qualquer custo. O Parque é nosso!

+

Editoriais

Editorial

O Grupo ND e a Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) deram a largada na sexta-feira (23 ...

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...