Novos passos rumo ao novo normal

Depois de registar, em junho, a imunização de mais de 1 milhão de pessoas, Santa Catarina segue avançando no processo de vacinação contra a Covid-19 e retomando, dentro do possível e atenta aos protocolos de saúde, as atividades que já podem ser chamadas de novo normal.

O salto na vacinação, digno de comemoração, ocorreu entre 31 de maio e 30 de junho. No período, o Estado pulou de 2.407.732 doses aplicadas para 3.438.067, com média de 34 mil aplicações por dia. A meta é acelerar ainda mais a vacinação este mês e em agosto. O objetivo de aplicar em todos os catarinenses com 18 anos ou mais a primeira dose, até 31 de agosto, segue valendo.

E à medida que os números vão avançando, o governo vai flexibilizando as medidas restritivas adotadas para conter a pandemia. Na quinta-feira (15), por exemplo, foi anunciada a liberação para que as empresas atuem em horários estabelecidos em seus alvarás de funcionamento.

Trata-se de uma medida que pode ajudar a impulsionar de vez a economia catarinense, particularmente no setor de serviços, um dos mais penalizados com a obrigatoriedade, até então, de fechar mais cedo.

A flexibilização ocorreu num momento em que o Estado já havia alcançado a média diária de 3.800 doses de vacinas aplicadas por dia. Para esta semana, um novo lote de mais de 316 mil vacinas contra o coronavírus deve desembarcar no Estado, renovando a esperança de que o processo de imunização ganhe ainda mais celeridade.

Dentro deste cenário, além da economia, outros setores vão se preparando para retomar as atividades. A Secretaria de Estado de Educação já vislumbra a possibilidade de o ano letivo de 2022 ser iniciado somente de forma presencial, medida que pode conter a evasão escolar registrada no ano passado.

E também já estuda a redução do distanciamento social de 1,5 metro para 1 metro na retomada das aulas após as férias deste meio do ano, o que permitiria um grupo maior de alunos nas aulas presenciais.

O fim das restrições de horário nas atividades econômicas e as possíveis flexibilizações nas escolas estaduais são muito bem-vindos. Mas para que o cenário continue evoluindo, é preciso que a sociedade catarinense continue colaborando.

É preciso seguir atento ao calendário de vacinação e, claro, continuar respeitando os cuidados que já se transformaram em rotina: distanciamento social, uso de álcool em gel e máscara. Afinal, como diz um velho ditado, prevenir é melhor do que remediar.

+

Editoriais