O DNA da superação

Em meio à pandemia, com quebradeira de pequenos negócios, aumento da legião de desempregados e perspectiva de uma retomada gradual da economia, o ND trouxe no final de semana exemplos de empresas que estão apostando em novos investimentos durante a crise.

São grandes grupos que sofreram, é claro, o impacto causado pelo tsunami chamado coronavírus e conseguiram recuperar o prejuízo e até aumentar de tamanho. A notícia é alvissareira diante do atual panorama marcado por incertezas e pessimismo generalizado.

]Os cases mostram que a luz no fim do túnel passa pelo enfrentamento da Covid-19, um desafio global, mas também pela capacidade de superação diante das adversidades. Característica que, certamente, faz parte do DNA catarinense É lógico que as empresas citadas na reportagem estão fora da curva – têm fluxo de caixa suficiente para uma rápida adaptação a mudanças –, mas de qualquer modo sinalizam que o país tem possibilidade de uma retomada sustentável bem mais rápida do que se previa inicialmente.

O cenário tende a ser ainda mais seguro e consolidado se a classe política encaminhar as reformas estruturas, entre elas a tributária e administrativa, que ainda faltam ser aprovadas.

Cinco meses depois das primeiras medidas restritivas adotadas com o objetivo de conter a curva ascendente de contágio do vírus, muitos setores ainda estão parados e tantos outros vem lutando bravamente para manutenção das atividades – com preservação das vagas de trabalho. As dificuldades são diferentes nas várias camadas das atividades econômicas e, também, por segmentos. O ponto em comum é a capacidade de reinvenção permanente.

+

Editoriais