O início da retomada

Santa Catarina começa a viver uma nova fase a partir de hoje, após 35 dias de paralisação total de grande parte das atividades econômicas devido à pandemia do coronavírus. É um momento de virada, de deixar para trás a letargia que fez 406 mil catarinenses perderem seus empregos, conforme pesquisa divulgada segunda-feira (20) pelo Sebrae/SC.

O estudo mostrou ainda que a estimativa de perda de faturamento das micro e pequenas empresas chegou a R$ 9,4 bilhões em um mês. Apesar de os números comprovarem o tamanho da crise que afetou comerciantes, empresários e industriais, que se viram obrigados a fazer demissões, reduzir salários ou até fechar as portas, e cidadãos que de uma hora para outra ficaram sem emprego ou com o salário reduzido, Santa Catarina tem tudo para sair na frente de outros Estados nesta retomada econômica.

Nos diferenciamos dos demais em diversos setores. Mas em especial por termos um povo trabalhador, otimista e solidário, calejado após tantas tragédias e acostumado a dar a volta por cima. Esse será mais um desafio para Santa Catarina. A força econômica do Estado terá um aliado importante nessa retomada: o governo federal.

A objetividade e o foco do ministro da Economia, Paulo Guedes, vão trilhar o caminho da recuperação. Para Guedes, essa recuperação econômica, após a crise do novo coronavírus, será em “com retomada tão rápida quanto a queda”. Vamos surpreender o mundo”, disse o ministro.

Para sair da crise, segundo Guedes, não se pode deixar que a economia entre em uma grande depressão. Novos tempos vão surgir num futuro bem próximo, na economia, no trabalho e nas relações pessoais. Mas antes precisamos nos unir e trabalhar com mais intensidade ainda para reverter esse jogo. Vamos
deixar as previsões negativas para quem prefere conspirar contra tudo e contra todos.

+

Editoriais