Para fazer o Brasil crescer

Reunidos em Florianópolis durante dois dias no 5º Cosud (Consórcio de Integração Sul e Sudeste), governadores de sete Estados – Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo – assinaram um documento no qual defendem a redução da burocracia, a simplificação de tributos, leis e processos, a transformação digital para facilitar o acesso do cidadão e agilizar os serviços públicos. Os gestores também manifestaram apoio, na Carta de Florianópolis, à reforma Tributária.

As pautas prioritárias debatidas neste evento demonstram o comprometimento dos governadores com o país, para que a economia volte a crescer e que a burocracia, enfim, comece a ser reduzida. Essas questões ajudam a fortalecer a cruzada que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, tem pela frente no Congresso. Maia defende a reforma tributária para combater a desigualdade e enfrentar o colapso social e da administração pública. Para ele, do ponto de vista estrutural, esta é a reforma mais complexa e mais importante, “pois a sociedade continua pagando muitos impostos, e os serviços públicos continuam piorando”.

É importante destacar a nova postura dos políticos, que trabalham para que o Brasil retome o caminho do crescimento e que as mudanças que os brasileiros aguardam consigam ser efetivadas. É claro que ainda há lideranças políticas que seguem na contramão, que ainda não entenderam este novo momento e fazem de tudo para manter o país estagnado. Mas esses, aos poucos, vão virando minoria. Quem se interessa e trabalha pelo país cria uma onda positiva e passa por cima, no bom sentido, dos descrentes.

+

Editoriais