Planejamento e credibilidade

A menos de 20 dias para os desfiles no Complexo Nego Quirido, o ritmo é intenso nas escolas de samba da Grande Florianópolis. Os preparativos estão a todo vapor, pois tudo precisa estar pronto para o espetáculo que será apresentado na passarela e transmitido ao vivo pela NDTV Record TV. Este é o momento do ápice. O Carnaval de Florianópolis passa por um processo de profissionalização já há alguns anos.

O trabalho sério que vem sendo feito na Liesf (Liga das Escolas de Samba de Florianópolis) gestão após gestão, com destaque para a atual, comandada por Fábio Botelho, reflete na perfeição dos desfiles, que acaba atraindo carnavalescos do Rio de Janeiro e de São Paulo. Esses profissionais trazem experiência e conhecimento dos dois maiores desfiles do país e reforçam as equipes que preparam o nosso Carnaval.

Hoje, a Liesf não depende mais só do dinheiro público para colocar as escolas na Nego Quirido. O modelo de Carnaval é compartilhado com a iniciativa privada. O complexo Nego Quirido é administrado por uma empresa, que custeia toda a parte da infraestrutura. Ou seja, há planejamento. E isso se reflete também no turismo. Quanto mais forte o Carnaval, mais turistas acabam vindo para a cidade. Todos ganham.

Botelho faz questão de frisar que as principais mudanças na gestão do Carnaval são os ajustes nas escolas de samba e o entendimento de que a Liesf é só uma facilitadora, uma articuladora para a organização dos desfiles. Esses dois quesitos dão mais credibilidade ao nosso Carnaval e garantem que os próximos eventos também sejam perfeitos. Afinal, as escolas de samba têm vida o ano inteiro com seus projetos sociais, criando artistas, tirando pessoas do mau caminho e sendo cada vez mais solidárias com suas comunidades.

+

Editoriais