Prejuízo ambiental

O programa Se Liga na Rede, uma força-tarefa que vem sendo realizada em conjunto pela Prefeitura de Florianópolis e Casan para promover a interligação de todos os imóveis (residenciais e comerciais) atendidos por rede pública de esgoto e eliminar as inadequações nas instalações prediais que possam causar prejuízo ao sistema, a cada semana apresenta resultados preocupantes.

Ontem, foram divulgados os dados da inspeção na região da avenida Beira-Mar Norte. De 98 imóveis com informações atualizadas, ou seja, inspecionados, 91 constam como irregulares. Entre os sete com situação regular, três se adequaram após os testes e as orientações dos técnicos. Nesta primeira inspeção, a taxa de esgoto irregular é de 96%. Um número alarmante.

De que adianta o investimento de R$ 18 milhões no projeto de despoluição da baía Norte se moradores não fazem sua parte na ligação da rede de esgoto? O trabalho ousado e inovador para recuperar a balneabilidade de 3,6 quilômetros de praia ao longo da Beira-Mar Norte absorve e trata as ligações clandestinas de esgoto, transformando a poluição em efluente limpo e clarificado para ser jogado ao mar.

O projeto Se Liga na Rede, além de identificar, lacrar as ligações clandestinas e multar os proprietários dos imóveis, faz um trabalho de diálogo e conscientização junto à sociedade. Os dados recentes mostram que é preciso ir além. Se multa e diálogo não estão resolvendo, prefeitura e Casan podem pensar em algo mais “pesado”. Não podemos aceitar que tenhamos de conviver com cenários desfavoráveis ao turismo e ao meio ambiente por descaso de moradores.

+

Editoriais

Editorial

O Grupo ND e a Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) deram a largada na sexta-feira (23 ...

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...