Prioridade e respeito

O anúncio da redução do preço da passagem do transporte coletivo de Florianópolis vem acompanhado de diversas medidas imediatas para melhorar a mobilidade ou ao menos amenizar o caótico trânsito nesta época do ano em que milhares de turistas vêm para a Ilha desfrutar das nossas belezas naturais. Dentro dessas ações está a prioridade para os ônibus. Com deslocamentos mais rápidos, a administração municipal quer resgatar os usuários que trocaram os ônibus por carros de aplicativos nos últimos anos. Como disse o prefeito Gean Loureiro, a cidade não pode mais esperar: “Ou damos prioridade ao transporte coletivo ou não vamos atrair mais usuários”. Florianópolis sofre há anos com a cultura do individualismo no trânsito. A maioria dos veículos que circula pela cidade tem apenas um ocupante. Sem essas ações emergenciais anunciadas pela prefeitura, corremos o risco de ver a Ilha travada com mais frequência. Ao lado da melhoria do transporte coletivo, o foco também está no transporte marítimo. O município cansou de esperar pelo Estado e quer colocar esse modal em operação o mais rápido possível. Além disso, convém levar em conta que Florianópolis é uma cidade com muitas áreas planas e com natureza prodigiosa, o que pode funcionar como incentivo ao uso de bicicletas nos deslocamentos de trabalhadores, estudantes e pessoas dispostas a realizar atividades físicas. Para isso, é preciso continuar construindo ciclovias e implantando ciclorotas. O trânsito precisa ser democrático. No caso de Florianópolis, prioridade aos ônibus, mas com espaço para bicicletas, carros e pedestres. E o principal: há que se ter respeito, para que tenhamos um trânsito cada vez mais humano.

+

Editoriais