Referência internacional

Fechada há 28 anos, a ponte Hercílio Luz está restaurada e praticamente pronta para a reabertura, no dia 30. A espera foi longa e, em determinados momentos, ninguém sabia se a estrutura, construída entre 1922 e 1926 pelo governador Hercílio Luz, ficaria pronta algum dia. Muita gente queria ver a ponte no chão, alegando o alto custo e a pouca efetividade na obra de restauração. Até que, em 2015, o então governador Raimundo Colombo, determinado em concluir a reforma, procurou a American Bridge, empresa norte-americana que construiu a ponte Hercílio Luz, para que assumisse a restauração. Após quase oito meses de negociações, a empresa, que havia demonstrado interesse, desistiu de assumir a obra. O que poderia ser um “balde de água fria” serviu como “start” para que uma nova empresa fosse procurada. Em março de 2016, o contrato com a portuguesa Teixeira Duarte foi assinado com o governo Estado. Desde então, a obra entrou em outro ritmo e Colombo queria inaugurar a ponte ainda em seu mandato. Devido à complexidade da obra, muito pelo desgaste das peças devido à falta de manutenção desde abril de 1991, quando a ponte foi fechada, a conclusão atrasou mais do que o previsto. Mas agora a reabertura é realidade. E a nova ponte Hercílio Luz pode virar Patrimônio da Humanidade. Tombada nos âmbitos municipal, estadual e federal, a estrutura de ferro está a um passo de se tornar referência mundial, na condição de Patrimônio Mundial da Unesco. Por isso, valorizar a “Velha Senhora” hoje é muito mais que respeitar sua história e sua imagem. É colocá-la de novo em nosso dia a dia e cuidar para que ela esteja conosco no futuro, como santuário, ícone, ponto turístico, símbolo e até suporte à mobilidade.

+

Editoriais