Retomada do Centro Histórico

Duas notícias relacionadas à insegurança no Centro Histórico de Florianópolis nesta semana provocam preocupação e medo de quem passa, frequenta ou trabalha naquela região. Dois pontos em especial são mais críticos: o Terminal Cidade de Florianópolis e o entorno dos bares da rua Victor Meirelles.

Por serem os mais críticos, também são os mais visados pelas forças policiais e pela Justiça. Nos últimos anos, muitos projetos de revitalização do Centro Histórico foram apresentados, muitas promessas foram feitas e nada, de fato, tinha ocorrido para melhorar o local que guarda parte da história da Capital.

Nas capitais, principalmente, as regiões históricas são muito visitadas. Em Florianópolis, a insegurança afasta frequentadores e turistas e reflete no comércio local. Mas esse cenário começa a mudar. Poder público, forças policiais, entidades de classe e iniciativa privada passaram a fazer um trabalho conjunto para acabar ou minimizar com atos de violência e vandalismo que tanto incomodam e denigrem a imagem da parte leste do Centro.

No caso dos bares, a decisão de reduzir o horário de fechamento para meia-noite, mesmo que provisória, vai nos mostrar que é uma atitude acertada, que vai contribuir com as ações para garantir mais segurança na região. Esse trabalho é coordenado pelo Ministério Público de Santa Catarina. No terminal, a Guarda Municipal faz constantes operações.

Abordagens da Secretaria de Assistência Social são feitas diariamente e as pessoas em situação de rua são atendidas nas estruturas do município. Usuários de drogas e atos de vandalismo são os mais combatidos. Com esse trabalho conjunto, e a revitalização de alguns locais, como o Largo da Alfândega, o Centro Histórico começa a voltar ser um local de convivência. E seguro.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

+ Editoriais

Editorial

Há exato um mês, Florianópolis anunciava a oitava morte por Covid-19, após 32 dias sem registrar óbi ...

Editorial

Encampada pelas gigantes Unilever e Coca-Cola, a campanha global Stop Hate for Profit (Para de dar l ...